06:48 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)
    6336
    Nos siga no

    O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, anunciou nesta segunda-feira (25) que a instituição está interrompendo os testes de tratamento do coronavírus com hidroxicloroquina após estudo indicar aumento do risco de morte.

    A decisão foi tomada no âmbito do projeto Solidariedade, iniciativa internacional da OMS que busca tratamentos para a COVID-19

    "O grupo executivo do estudo Solidariedade, representando dez dos países participantes, se reuniu no sábado [23] e concordou em revisar uma análise abrangente e uma avaliação crítica de todas as evidências disponíveis globalmente", disse Tedros em entrevista coletiva.

    Na última sexta-feira (22) foi publicado um estudo na revista The Lancet, realizado com 96 mil pacientes, que apontou que a hidroxicloroquina não apresentou benefícios no tratamento da COVID-19, além de aumentar o risco de morte dos pacientes. 

    "Os autores reportaram que, entre pacientes com COVID-19 usando a droga, sozinha ou com um macrolídeo [classe de antibióticos da qual a azitromicina faz parte], estimaram uma maior taxa de mortalidade", afirmou Tedros.

    De acordo com o diretor da OMS, a suspensão dos testes refere-se somente às substâncias hidroxicloroquina e cloroquina. Outros ramos do estudo Solidariedade vão continuar.

    "Eu quero reiterar que essas drogas são aceitas como geralmente seguras para uso em pacientes com doenças autoimunes ou malária", completou.

    Tema:
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)

    Mais:

    Maior estudo já feito sobre cloroquina não encontra benefício no combate à COVID-19
    'Ou você toma cloroquina ou não tem nada', diz Bolsonaro
    Protocolo de uso da cloroquina deve ser 'revisto', diz Nelson Teich
    Tags:
    pandemia, OMS, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar