00:30 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    Bombeiros ucranianos continuam a combater um incêndio que se originou na zona de exclusão de Chernobyl, na Ucrânia, com as chamas cobrindo um território de 20 hectares.

    De acordo com o legislador ucraniano Egor Firsov, o nível de radiação na área de exclusão de Chernobyl, estabelecida após o desastre nuclear de 1986, está 14 vezes maior que a taxa normal, já que os incêndios florestais ainda ocorrem na área.

    "A radiação está acima do normal no epicentro do incêndio. Como você vê no vídeo, o [dosímetro de radiação] mostra 2,3 mR/h, enquanto a norma é 0,14 mR/h", escreveu Firsov em sua página no Facebook.

    Firsov acredita que a causa dos incêndios florestais tenha sido proposital.

    O Serviço Estatal das Situações de Emergência da Ucrânia informou que estava lidando com um incêndio na zona de exclusão que se espalhou por uma área de 20 hectares, acrescentando que o nível de radiação em Kiev, a capital da Ucrânia, está dentro dos limites normais e que não ultrapassa 0,014 mR/h.

    Com a ajuda da aviação, as autoridades tentam extinguir os incêndios massivos que começaram nas florestas de Chernobyl no sábado (4).

    A zona de exclusão de Chernobyl foi estabelecida após um acidente nuclear ocorrido no reator Nº 4 da Usina Nuclear de Chernobyl em abril de 1986. O desastre resultou em um grande número de pessoas evacuadas e vastas áreas contaminadas.

    Mais:

    Descobertos fungos em Chernobyl que poderiam proteger humanos da radiação
    Ultrassecreto: EUA publicam relatório da inteligência sobre acidente nuclear de Chernobyl
    Memórias de Chernobyl: cidade-fantasma de Pripyat comemora 50 anos de fundação
    Tags:
    Ucrânia, radiação, Chernobyl, zona de exclusão aérea, incêndio florestal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar