08:47 23 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2120
    Nos siga no

    A crise em torno do coronavírus pode produzir grandes mudanças nas relações internacionais e no "sistema de coordenadas" na Europa, avalia autoridade russa.

    Em entrevista à Sputnik, Aleksandr Lukashevich, embaixador permanente da Rússia na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), comentou o atual panorama mundial:

    "Penso que haverá grandes mudanças no sistema de relações internacionais em geral. De fato, elas já eram necessárias há muito tempo. A infecção pelo coronavírus, que modificou fortemente a vida não só da sociedade, mas também dos Estados e todos os continentes, afetará, sem dúvidas, a esfera da diplomacia. Isso terá reflexos no sistema de coordenadas na Europa."

    De acordo com o diplomata, "este processo de reflexão sobre como viveremos após o coronavírus se desenvolve ativamente também aqui, na OSCE".

    Lukashevich destacou a necessidade de mudanças na organização para responder aos desafios da atualidade, modernizando seu funcionamento, uma vez que é impossível evitar uma mudança nas estruturas da OSCE.

    Em referência à diplomacia no seio da organização europeia, o diplomata russo considera que agora estão em demanda novas possibilidades e métodos de comunicação.

    Agora, conforme relata Lukashevich, a comunicação no Conselho Permanente da OSCE se dá online e por meio de videoconferências.

    Desde 11 de março, a Organização Mundial da Saúde alçou a crise gerada pelo coronavírus ao patamar de pandemia. Ao todo, mais de 870 mil casos foram confirmados mundialmente.

    Mais:

    Itália tem província quase 'imune' ao coronavírus na zona mais afetada e ninguém sabe razão
    Mestre da diplomacia: veteranos da ONU contam como era Lavrov no cargo de representante da Rússia
    OMS destaca medidas tomadas pela Rússia no combate ao coronavírus
    Tags:
    relações internacionais, pandemia, Europa, OSCE, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar