00:20 26 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)
    163
    Nos siga no

    Os alemães têm cumprido amplamente as regras para impedir a propagação do novo coronavírus, disse a chanceler Angela Merkel neste sábado, enquanto os casos confirmados no país continuam a subir e a paralisação não será desfeita antes de 20 de abril.

    "Quando vejo hoje como quase todo mundo mudou completamente seu comportamento, como a grande maioria de vocês realmente evita qualquer contato desnecessário, precisamente porque também pode conter um risco de infecção, simplesmente gostaria de dizer: obrigada, obrigada você do fundo do meu coração", disse Merkel em seu podcast semanal.

    O número de casos confirmados de coronavírus na Alemanha aumentou para 48.582 - um aumento de 6.294 no dia anterior - e 325 pessoas morreram da doença, mostraram estatísticas do Instituto Robert Koch para doenças infecciosas neste sábado.

    A Alemanha fechou escolas, lojas, restaurantes, playgrounds e instalações esportivas e muitas empresas pararam a produção para ajudar a retardar a propagação da doença.

    Para mitigar os efeitos econômicos da paralisação, a Alemanha concordou com um estímulo de 750 bilhões de euros (US$ 834 bilhões) e introduziu medidas como uma flexibilização das regras de insolvência e uma moratória nos pagamentos de aluguel em determinadas circunstâncias.

    A ministra da Justiça da Alemanha, Christine Lambrecht, alertou neste sábado contra os cidadãos que buscam tirar vantagem ilegítima das medidas.

    Primeira foto do novo coronavírus feita com microscópio eletrônico por cientistas chineses
    © Foto / Arquivo nacional de microrganismos patogênicos da China
    Primeira foto do novo coronavírus feita com microscópio eletrônico por cientistas chineses
    "Se as empresas financeiramente fortes agora simplesmente param de pagar seus aluguéis, isso é obsceno e inaceitável", avaliou ela em comunicado.

    Empresas alemãs como a empresa de artigos esportivos Adidas, a rede de varejo de eletrônicos Media-Saturn e a varejista de calçados Deichman disseram na sexta-feira que evitariam o pagamento do aluguel depois de receberem ordem para fechar suas lojas.

    As medidas de desligamento não serão relaxadas antes de pelo menos 20 de abril, disse o chefe de gabinete de Merkel, Helge Braun, à edição online de Tagesspiegel neste sábado, combatendo as crescentes críticas de que o desligamento está prejudicando a economia.

    Merkel afirmou em seu podcast que não está claro quanto tempo durarão os tempos difíceis.

    "Preciso pedir que vocês sejam pacientes. Infelizmente, o número diário de novas infecções ainda não nos dá motivos para relaxar as regras", esclareceu ela, acrescentando que ainda estava em quarentena em casa.

    Atualmente, o número de novas infecções dobrou aproximadamente a cada 5,5 dias. Embora o número de casos tenha dobrado a cada dois dias no início da pandemia, é necessária uma taxa de aproximadamente 10 dias para garantir que o sistema de saúde não fique sobrecarregado, acrescentou.

    Tema:
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)

    Mais:

    Médicos revelam outro possível sintoma de infecção por coronavírus
    Itália cortou na saúde e já não tem 'armas contra coronavírus', desabafa italiano infectado
    Coronavírus: casos e mortes crescem e França estende confinamento por mais 2 semanas
    Tags:
    proteção social, saúde, COVID-19, novo coronavírus, Angela Merkel, Europa, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar