14:31 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    10240
    Nos siga no

    Um membro do Comitê de Relações Exteriores do Bundestag, parlamento alemão, nomeou o motivo da presença das armas nucleares norte-americanas na Alemanha.

    "As armas não foram retiradas porque a Alemanha ainda é, de fato, um país ocupado. Os americanos usam a sua posição como acham melhor", declarou Waldemar Gerdt, deputado do Comitê de Relações Exteriores, em entrevista ao canal 360.

    Segundo o deputado, Berlim tentou remover os soldados dos Estados Unidos, mas em troca recebeu a resposta de que a presença de forças americanas no território alemão deve ser vista como um ato de confiança e cooperação amigável.

    "Ninguém vai tirar as tropas do nada. O mundo está à beira de redefinir as suas esferas de influência. É irrealista abandonar voluntariamente a influência na Alemanha. É necessário rezar para que as forças [armas nucleares] pelo menos fiquem onde estão - em armazéns", afirmou Gerdt.

    Para o deputado, a Europa simplesmente não quer desistir por nada, por isso todos tentam proteger seus interesses políticos, mesmo no contexto da nova pandemia de coronavírus.

    No final de 2019, o presidente da delegação do Partido de Esquerda no Bundestag, Dietmar Barch, afirmou que os EUA deveriam retirar as armas nucleares do território da Alemanha.

    Silhueta de soldados americanos em Hohenfels, Alemanha (foto de arquivo)
    Silhueta de soldados americanos em Hohenfels, Alemanha (foto de arquivo)

    De acordo com dados disponibilizados pela mídia, cerca de 150 armas nucleares táticas dos EUA estão armazenadas na Europa.

    O jornal belga De Morgen escreveu que as bombas estão armazenadas em seis bases americanas e europeias: na Bélgica, Alemanha, Itália, Países Baixos e Turquia.

    Mais:

    Parlamento alemão critica estado atual das Forças Armadas do país
    Exército europeu? UE já 'construiu as bases' para defesa comum, disse líder da Comissão Europeia
    Pentágono cria novo quartel-general destinado a operações na Europa
    Tags:
    Alemanha, EUA, tropas estrangeiras, parlamento alemão, Bundestag
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar