16:01 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, agradeceu hoje às mais de 400.000 pessoas que se inscreveram para prestar assistência comunitária vital ao Serviço Nacional de Saúde (NHS) em meio ao atual surto da COVID-19.

    Durante uma entrevista coletiva ao lado do epidemiologista Chris Whitty, médico-chefe do governo, e do consultor científico Patrick Vallance, Johnson admitiu que o governo esperava inicialmente um número bem menor de voluntários, mas acabou se surpreendendo com a mobilização popular.

    "Quando lançamos o apelo ontem à noite, esperávamos receber 250.000 voluntários em alguns dias, mas posso dizer que, em apenas 24 horas, 405.000 pessoas responderam à chamada. Elas levarão medicamentos das farmácias para os pacientes, elas levarão os pacientes dos hospitais para casa e, muito importante, farão ligações telefônicas regulares para verificar e apoiar as pessoas que ficam sozinhas em casa", afirmou o premiê. 

    ​Ao menos 8.077 pessoas testaram positivo para COVID-19 no Reino Unido desde o início do surto, com um aumento de 1.427 casos em apenas um dia. O número de mortos aumentou para 437, depois que as autoridades de saúde da Escócia, do País de Gales e da Irlanda do Norte confirmaram, nesta quarta-feira, que mais 15 pessoas morreram após contrair a doença.

    Mais:

    Segundo teste de Merkel dá negativo para a COVID-19
    Duas pessoas com COVID-19 morrem em Moscou
    Corte de Londres se recusa a liberar Assange em meio à pandemia do coronavírus
    Tags:
    Irlanda do Norte, País de Gales, Escócia, doença, vírus, pandemia, surto, COVID-19, novo coronavírus, NHS, Boris Johnson, Inglaterra, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar