06:25 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    1100
    Nos siga no

    O número de mortes causadas pelo novo coronavírus na Itália aumentou em 475 nas últimas 24 horas, fazendo o total de vítimas fatais chegar a 2.978. 

    O aumento representa uma alta de 19% nos óbitos registrados no país, anunciaram as autoridades locais nesta quarta-feira (18), segundo publicado pela agência Reuters. 

    Em termos numéricos, é o maior aumento de mortes desde o início do surto da doença na Itália, atualmente o país europeu mais afetado pela pandemia. 

    Já o número de casos do novo coronavírus na Itália pulou de 31.50 para 35.713, um aumento de 13,35%. 

    Até o momento, 4.025 pessoas foram consideradas totalmente recuperadas da COVID-19, a doença provocada pelo vírus. O número de pacientes em tratamento intensivo nos hospitais do país é de 2.941. 

    A Itália passa por várias medidas restritivas, com a população em quarentena, o que mudou hábitos e até cenários de cidades como Veneza. 

    Bolsonaro comparou Itália a Copacabana

    Na terça-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro comparou a situação na Itália ao bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, que tem uma população de idosos alta. 

    Segundo ele, a grande população de pessoas mais velhas explicaria o alto número de mortes no país europeu. 

    "Agora a Itália é uma cidade [...] é um país parecido com o bairro de Copacabana, onde cada apartamento tem um velhinho ou um casal de velhinhos. Então são muito mais sensíveis, morre mais gente", disse Bolsonaro, segundo o jornal O Globo. 

    Mais:

    Medo de 'apocalipse do coronavírus' leva homem a devolver relíquia furtada de 2.000 anos (FOTOS)
    Bolívia mobiliza militares para impor quarentena contra coronavírus
    'Sem atalhos': Não apresse a vacina contra o coronavírus, alerta especialista
    Tags:
    COVID-19, pandemia, Veneza, saúde, mortes, Europa, Itália, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar