18:49 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    293
    Nos siga no

    Dimitrios Papadimoulis, vice-presidente do Parlamento Europeu e chefe da delegação do partido grego Syriza, acusou o líder turco, Recep Tayyip Erdogan, de usar a crise migratória na fronteira com a Grécia para chantagear a União Europeia.

    "O presidente Erdogan tem uma agenda muito específica e está claramente tentando chantagear a Europa. E ele está usando as pessoas para fazer isso. Tais atos exigem uma resposta rápida e responsável da UE e sanções efetivas. O presidente Erdogan transgride unilateralmente o acordo UE-Turquia por sua própria conta", afirmou Papadimoulis nesta quarta-feira.

    Questionado se o fluxo massivo de migrantes e refugiados na fronteira entre Grécia e Turquia nos últimos dias teria sido causado pelos conflitos em Idlib, o deputado grego disse que, obviamente, "tensões crescentes" contribuem para essa situação, "mas esse não é, definitivamente, o caso".

    Para o parlamentar, ao violar deliberadamente o acordo com a União Europeia, o governo turco "usa os migrantes como arma humana para chantagear a UE em uma tentativa desumana de levar ao sucesso sua agenda não tão secreta assim". 

    ​Na semana passada, a Turquia anunciou que não seria mais capaz de conter o fluxo de migrantes e refugiados após o recente aumento das tensões na província síria de Idlib, invadida por tropas turcas, abrindo assim sua fronteira com a União Europeia para aqueles que desejavam atravessá-la. Milhares de migrantes correram imediatamente para a fronteira com a Grécia e a Bulgária, tentando entrar na Europa.

    Mais:

    Erdogan diz que abriu fronteiras com a UE aos refugiados sírios
    Mais de 2.200 migrantes são detidos na Turquia
    Polícia grega usa gás lacrimogêneo contra migrantes na ilha de Lesbos
    Tags:
    Síria, refugiados, Bulgária, Syriza, UE, Recep Tayyip Erdogan, migrantes, Grécia, Turquia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar