11:14 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 41
    Nos siga no

    Turistas foram deixados do lado de fora do museu mais visitado do mundo. O Louvre fechou as suas portas para avaliar qual seria sua resposta à ameaça representada pelo coronavírus.

    Neste domingo (1º), o museu do Louvre, em Paris, fechou as suas portas para realizar uma reunião interna sobre os impactos do coronavírus no funcionamento da instituição.

    Como resultado, formaram-se longas filas de turistas desapontados, que não terão acesso a obras como Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, ou a estátua da Vênus de Milo.

    Uma porta-voz do Louvre informou que o museu deve reabrir após a reunião entre a gerência, o pessoal e a equipe médica do museu.

    Atividades do museu do Louvre são interrompidas, gerando filas neste domingo, 1º de março de 2020
    © REUTERS / Gonzalo Fuentes
    Atividades do museu do Louvre são interrompidas, gerando filas neste domingo, 1º de março de 2020

    Ela lembrou que, por enquanto, o museu não se enquadra na decisão emitida pelo governo da França de limitar eventos públicos em ambientes interiores que reúnam mais de 5.000 pessoas.

    A decisão impactou, no entanto, eventos como a meia-maratona de Paris, que deveria ter reunido 4.000 corredores neste domingo (1º), assim como a exposição anual de agricultura.

    Mais:

    Mídia revela plano de ação de Londres caso coronavírus mate 40 mil na cidade
    EUA adiam encontro com líderes asiáticos com medo do novo coronavírus
    Coronavírus faz atividade industrial chinesa cair ao menor nível já registrado em fevereiro
    Tags:
    novo coronavírus, Museu do Louvre, Louvre, Paris, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar