14:04 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 100
    Nos siga no

    Uma tempestade de areia "apocalíptica" vinda do deserto do Saara tomou conta das ilhas Canárias, bloqueando o Sol e tornando o céu alaranjado.

    Os turistas que estavam no local ficaram assustados com o cenário e descreveram o momento como "apocalíptico", já que o fenômeno climático era visível do espaço pelos satélites da NASA.

    ​Sem tempestade de chuva, mas com tempestade de areia em Lanzarote. 

    A tempestade provocou desvios inesperados de voos, pois a AENA (Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea) suspendeu todos os voos de e para a Gran Canária, bem como todos os voos saindo de Tenerife, devido à baixa visibilidade.

    ​Tempestade de areia sangrenta em Lanzarote! Estou aqui pelo sol e não pela areia!

    Um alerta foi emitido pela agência meteorológica nacional espanhola AEMET, que havia previsto rajadas de vento de até 120 quilômetros por hora, que poderiam piorar durante a noite.

    O alerta indicava que os ventos poderiam ter a intensidade de furacão na Gran Canária e La Palma.

    ​Dia de Calima em Corralejo, não via isso tão ruim há anos. 

    Conhecido como Calima, as tempestade de areia ocorrem quando os fortes ventos e o ar ascendente carregam a poeira do Saara através do Atlântico. Apesar de ser impressionante, o fenômeno ocorre frequentemente na área.

    ​Imagem de satélite incrível da areia e poeira do Saara deixando o continente Africano em direção ao Atlântico, em direção às ilhas Canárias. 

    Os especialistas em meteorologia afirmam no entanto que esta foi a "pior Calima que as ilhas Canárias viram durante muitos anos".

    Mais:

    Fósseis indicam que deserto do Saara já abrigou água e peixes
    Vestígios de civilização desconhecida teriam sido encontrados no deserto do Saara (FOTO)
    Astronauta tira FOTO do colossal 'Olho do Saara' da Estação Espacial Internacional
    Tags:
    apocalipse, Ilhas Canárias, tempestade de areia, tempestades, tempestade
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar