14:27 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    12345
    Nos siga no

    O presidente francês, Emmanuel Macron, advertiu que as nações europeias "não podem permanecer espectadoras" frente a uma potencial corrida armamentista e instou-as a impulsionar uma "agenda internacional de controle de armas", relata AFP.

    "Os europeus devem compreender coletivamente que, na ausência de um quadro legal, poderiam enfrentar rapidamente uma nova corrida às armas convencionais, até mesmo nucleares, no seu próprio território", disse Macron, na sexta-feira (7), perante oficiais em um discurso em que expôs a estratégia nuclear francesa pós-Brexit.

    Quanto ao compromisso da França com o controle de armamentos, o líder francês disse que seu país, o único Estado nuclear da União Europeia depois do Brexit, já reduziu o número de suas ogivas para menos de 300, tendo "legitimidade para exigir movimentos concretos de outras potências nucleares em direção a um desarmamento global que seja gradual, credível e que possa ser verificado".

    O líder francês destacou que é necessário melhorar as relações políticas com a Rússia a fim de garantir a segurança.

    "Não pode haver projetos de defesa e segurança para os cidadãos europeus sem uma visão política que procure restaurar progressivamente a confiança com a Rússia", disse Macron.

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e seu homólogo francês, Emmanuel Macron
    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e seu homólogo francês, Emmanuel Macron

    Macron também pediu que o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START III) fosse prorrogado para além da sua data de expiração em fevereiro de 2021 para evitar "a possibilidade de uma competição militar e nuclear pura e desenfreada, como não vemos desde o final da década de 1960".

    Em agosto de 2019, o ex-conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou que é "pouco provável que o tratado seja prorrogado".

    Mais:

    Macron busca substituir Trump como líder da OTAN, afirma analista
    França, Alemanha e Reino Unido defendem acordo nuclear iraniano
    Brexit é 'sinal de alarme histórico' que pede uma reforma profunda na UE, diz Macron
    Tags:
    START III, Brexit, França, corrida armamentista, Emmanuel Macron
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar