08:59 18 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    254
    Nos siga no

    A polícia grega usou gás lacrimogêneo contra aproximadamente 2.000 migrantes na ilha de Lesbos que protestavam contra más condições de vida nos campos e para que seus casos de asilo fossem processados mais rapidamente.

    A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo jornal Kathimerini.

    A manifestação teve início ainda durante a manhã, quando os manifestantes violaram um cordão de isolamento na via principal, entre Moria and Mitilini, capital da ilha, para expor suas revindicações.

    Os migrantes protestavam contra condições de vida esquálidas em campos de acolhimento, lotados além da capacidade máxima. O Centro de Recepção e Identificação de Moria, por exemplo, tinha 16.800 pessoas no final do ano passado, embora sua capacidade máxima seja de apenas 3.000 pessoas. 

    ​De acordo com um relatório compilado pelo escritório de estatística da Eurostat, havia 90.200 casos de asilo pendentes arquivados na Grécia que ainda aguardavam processamento nos últimos meses de 2019. Somente a Alemanha e a Espanha têm um número maior de casos de asilo não resolvidos.

    Mais:

    Criticado por ação na Síria, Erdogan ameaça enviar milhões de refugiados para a Europa
    Cerca de 1.600 refugiados sírios voltam para casa a partir do Líbano e da Jordânia
    Refugiados: Brasil sediará reunião do Grupo de Varsóvia em fevereiro, dizem EUA
    Tags:
    Moria, gás lacrimogêneo, protesto, protestos, Europa, Lesbos, migrantes, migração, imigrantes, refugiados, Grécia, asilo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar