03:55 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    3120
    Nos siga no

    A embaixada chinesa na Dinamarca considerou o ato uma ofensa ao país e que tanto o jornal como o autor da caricatura devem pedir desculpa ao povo chinês, a seu ver.

    Diplomatas chineses apelidaram de "insulto" uma caricatura do coronavírus (2019-nCoV, nome científico) recentemente publicada por Niels Bo Bojesen no jornal dinamarquês Jyllands-Posten e exigiram um pedido de desculpas público.

    Um porta-voz da embaixada chinesa em Copenhague disse que o desenho satírico de Niels Bo Bojesen "é um insulto à China e viola os sentimentos do povo chinês".

    "Sem qualquer simpatia ou empatia, ela ultrapassa os limites da sociedade civilizada, bem como os limites éticos da liberdade de expressão, e é uma afronta à consciência humana", disse ele.

    O diplomata expressou "forte indignação" e exigiu que o jornal e o autor da caricatura reconheçam seu erro e apresentem um pedido público de desculpas ao povo da China.

    Niels Bo Bojesen escolheu o amarelo para desenhar as formas do 2019-nCoV e colocou-as sobre um fundo vermelho em uma posição idêntica às cinco estrelas amarelas de cinco pontas da bandeira chinesa.

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Mulher com máscara de proteção em supermercado chinês

    Em 2005 a publicação ficou mundialmente conhecida por suas caricaturas anti-islâmicas do profeta Maomé, o que levou a uma onda de indignação entre muçulmanos na Dinamarca e pelo mundo afora.

    Mais:

    Desenhos obscenos de 207 d.C. mostram diversão de soldados romanos na Muralha de Adriano
    Condições insultuosas: por que Pequim rejeita negociar tratado nuclear com EUA e Rússia?
    Ucrânia pede que Irã formalize culpa por queda de avião em documento internacional
    Tags:
    porta-voz, caricaturas, Copenhague, Dinamarca, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar