02:07 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    534
    Nos siga no

    Quatro jovens ativistas climáticos, incluindo Greta Thunberg, disseram às elites do Fórum Econômico Mundial que não há ação suficiente para lidar com a emergência climática e o tempo está se esgotando.

    Em um painel na estação de esqui suíça de Davos, os quatro disseram nesta terça-feira (21) que esperavam que sua geração tenha encontrado sua voz e possa trabalhar com as pessoas no poder para fazer as mudanças necessárias para limitar as mudanças climáticas. No entanto, Thunberg disse que não foi feito o suficiente.

    "Precisamos começar a ouvir a ciência e tratar esta crise com a importância que ela merece'', disse a jovem de 17 anos, ao mesmo tempo que o presidente dos EUA, Donald Trump, chegava em Davos. Ele já atacou Thunberg nas redes sociais e retirou os EUA do Acordo de Paris

    "Sem tratá-la como uma crise real, não podemos resolvê-la'', disse a ativista sueca. Ela também disse que as pessoas estão mais conscientes sobre as questões climáticas agora. "Parece que o clima e o meio ambiente são um assunto quente agora, graças à pressão dos jovens."

    Thunberg ficou famosa ao iniciar uma greve escolar por conta do que julga ser uma falta de ação para lidar com as mudanças climáticas, informa a agência de notícias Associated Press. Em 2019, ela foi escolhida a personalidade do ano pela revista Time. 

    Mais:

    'Pirralha': Bolsonaro reage a declarações de Greta Thunberg sobre morte de índios brasileiros
    Greta Thunberg é escolhida personalidade do ano pela revista Time
    Trump aconselha Greta Thunberg a 'relaxar' e ir ao cinema
    'Greta Thunberg brasileira' pede ajuda para proteger a Amazônia e os índios
    Tags:
    clima, Fórum Econômico Mundial, Davos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar