08:38 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    11504
    Nos siga no

    Apesar das pressões econômicas e diplomáticas dos Estados Unidos, o gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2) será finalizado, acrescentando mais dois gasodutos para exportação de gás, afirma o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    Em uma coletiva de imprensa sobre os resultados da diplomacia russa em 2019, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) russo declarou:

    "A inclusão dos conhecidos artigos sobre sanções na lei norte-americana sobre gastos de Defesa em 2020 é uma manifesta interferência nas questões europeias. Certos senadores norte-americanos chegaram a realizar ameaças diretas a empreiteiros concretos que implementam a construção do gasoduto Nord Stream 2. O objetivo, como se compreende, não é a preocupação pela segurança energética europeia, mas a imposição do mais caro GNL norte-americano no mercado europeu".

    Estas ações dos Estados Unidos surgem como um exemplo gritante de concorrência desleal sob cobertura de slogans politizados.

    O projeto Nord Stream 2 prevê a construção de dois novos gasodutos entre a Rússia e Alemanha, através do mar báltico. Os gasodutos vão passar pelas águas territoriais ou zonas econômicas exclusivas da Rússia, Finlândia, Suécia, Dinamarca e Alemanha.

    Neste sábado (11), após reunião com Vladimir Putin, a chanceler Angela Merkel notou que o projeto "é muito importante" e discordou da abordagem norte-americana de impor sanções às empresas envolvidas no Nord Stream 2.

    Mais:

    Empresa suíça Allseas suspende trabalhos no projeto Nord Stream 2 sob ameaça de sanções dos EUA
    Ucrânia assina com a Rússia novo contrato de 5 anos para trânsito de gás russo
    'Meio da influência política': OSCE aceita resolução contra Nord Stream 2
    Tags:
    sanções, gás, Rússia, Alemanha, Nord Stream 2
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar