05:42 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    638
    Nos siga no

    O chefe da diplomacia europeia criticou o Irã por detenção temporária do embaixador do Reino Unido em Teerã e conclamou à redução de tensões.

    As autoridades iranianas detiveram temporariamente o embaixador do Reino Unido em Teerã, Rob Macaire, durante um protesto estudantil de homenagem aos mortos no desastre do Boeing 737-800 ucraniano.

    A detenção gerou protestos entre a comunidade diplomática. Londres considerou o incidente uma violação do direito internacional.

    Diplomata britânico Rob Macaire, quando cumpria posto no Quênia (foto de arquivo)
    © AP Photo / Khalil Senosi
    Diplomata britânico Rob Macaire, quando cumpria posto no Quênia (foto de arquivo)

    O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, também condenou a ação de Teerã em sua conta no Twitter.

    "Estou muito preocupado com a detenção temporária do embaixador do Reino Unido no Irã. É indispensável o respeito absoluto pela Convenção de Viena. A União Europeia conclama à desescalada e ao espaço para ação diplomática", declarou Borrell.

    O embaixador do Reino Unido, por sua vez, disse que não participou dos protestos, alegando ter ido ao evento para homenagear as vítimas e ter se retirado do local cinco minutos depois dos presentes invocarem palavras de ordem.

    Anteriormente, a agência de notícias iraniana Tasnin havia informado que o embaixador britânico "participou da organização e incitou o evento, além de ter liderado algumas ações radicais" durante os protestos de sábado, em Teerã. O embaixador teria sido detido por várias horas.

    As ações teriam envolvido centenas de estudantes, que se reuniram para prestar homenagem às vítimas da tragédia com o Boeing ucraniano, no prédio da Universidade Amir Kabir, em Teerã.

    Estudantes reunidos na Universidade Amri Kabir, em Teerã, para prestar homenagem às vítimas do Boeing 737-800 ucraniano, em 11 de janeiro de 2020
    © AP Photo / Ebrahim Noroozi
    Estudantes reunidos na Universidade Amri Kabir, em Teerã, para prestar homenagem às vítimas do Boeing 737-800 ucraniano, em 11 de janeiro de 2020

    Durante o ato, os estudantes exigiram a renúncia dos responsáveis pelo desastre. A polícia local teria dispersado os manifestantes, reportou a mídia local.

    Neste sábado (11), as autoridades iranianas assumiram a responsabilidade pelo desastre do Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines, que vitimou 176 pessoas.

    Mais:

    Reino Unido envia 50 militares de operações especiais e navios de guerra para o Oriente Médio
    Rouhani prometeu à Ucrânia levar à justiça os responsáveis ​​pela derrubada do avião no Irã
    Reino Unido estaria arquitetando plano de evacuação de militares e civis britânicos do Iraque
    Tags:
    interferência estrangeira, incitação, protestos, Reino Unido, embaixador, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar