06:03 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4220
    Nos siga no

    O ministro das relações exteriores da Holanda, Stef Blok, afirmou que os Estados Unidos não podem determinar em que lugar os holandeses retiram sua energia. 

    A afirmação, feita em entrevista ao jornal Dutch Telegraaf e divulgada nesta segunda-feira (23), ocorre após o presidente dos EUA, Donald Trump, assinar o orçamento de defesa de seu país para 2020 com a previsão de sanções contra os gasodutos Nord Stream 2 e TurkStream.

    "A Holanda não deve depender de um país para fornecer energia. Os Estados Unidos também estão felizes em fornecer GNL [gás natural liquefeito]. Existe um grande terminal de GNL em Roterdã. [Os suprimentos] são bem-vindos, mas outro país não pode dizer de onde extraímos nossa energia", disse Blok.

    Falando sobre a Rússia, Blok disse que são necessárias sanções contra o país, mas que ele deseja que seu país tenha um relacionamento normal com Moscou.

    Depois que Trump assinou o orçamento de defesa, Moscou disse que continuaria com todos os seus projetos econômicos, incluindo os oleodutos, independentemente de quaisquer sanções.

    Enquanto isso, a Allseas Group S.A., uma empreiteira suíça que constrói parte do Nord Stream 2, interrompeu todas as atividades relacionadas ao projeto. A empresa Uniper, da Alemanha, é um parceiro financeiro do Nord Stream 2 e disse à Sputnik que acredita que a construção do oleoduto será concluída rapidamente, apesar das sanções. Além disso, a Agência Federal Marítima e Hidrográfica (BSH) da Alemanha anunciou na segunda-feira que havia autorizado a construção do Nord Stream 2 durante os meses de inverno.

    Ainda assim, Ulrike Demme, vice-porta-voz do governo alemão, disse que Berlim decidirá como reagir às sanções dos EUA contra o Nord Stream 2 posteriormente.

    Mais:

    Coreia do Sul e EUA treinam invasão de instalações inimigas em meio a tensões com Pyongyang
    Blogueiros dos EUA criam enorme explosão 'vulcânica' de espuma (VÍDEOS)
    'Presente de Natal' da Coreia do Norte poderá ser nova política dura contra EUA, aponta mídia
    Guerra espacial? China acusa EUA de transformar espaço em 'campo de batalha'
    Tags:
    energia, Estados Unidos, Holanda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar