17:16 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    20545
    Nos siga no

    Muitos países europeus agradecem aos EUA por sanções contra o gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), afirmou o embaixador dos EUA na Alemanha, Richard Grenell, ao jornal Bild am Sonntag.

    "Quase o dia todo recebo agradecimentos de diplomatas europeus por terem aprovado essas medidas", disse Grenell. Segundo o embaixador, as sanções contra o Nord Stream 2 são "uma posição muito pró-europeia".

    "Sério, 15 países europeus, a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu, todos expressaram preocupação com o projeto", comentou o embaixador, "há muito tempo ouvimos nossos parceiros europeus dizerem que os EUA devem apoiar seus esforços".

    O presidente dos EUA, Donald Trump, ratificou na sexta-feira a Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA) de US$ 738 bilhões, que inclui sanções contra os oleodutos Nord Stream 2 e Turk Stream, bem como contra a Turquia e a Síria, juntamente com outras medidas

    O Departamento do Tesouro dos EUA esclareceu que as empresas que venderam, arrendaram ou forneceram embarcações para a instalação de tubos a profundidades de 100 pés ou mais abaixo do nível do mar para a construção do Nord Stream 2 ou Turk Stream, devem garantir que esses navios cessam imediatamente as atividades relacionadas à construção.

    Por seu lado, o governo alemão rejeitou as sanções extraterritoriais dos EUA contra o Nord Stream 2.

    Nord Stream 2 em construção no mar Báltico (foto de arquivo)
    © Sputnik / Aksel Shmidt
    Nord Stream 2 em construção no mar Báltico (foto de arquivo)

    Por sua vez, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que os EUA "não foram capazes de suportar a concorrência global" e ponderou que o país está determinado a sufocar nações solventes enquanto vive com crédito.

    Enquanto um porta-voz da Comissão Europeia declarou que a União Europeia (UE) se opõe à imposição de sanções contra empresas da UE que fazem negócios legais.

    O Nord Stream 2, dirigido por uma aliança de empresas da Rússia, Alemanha, Áustria, França e Holanda, prevê a colocação de dois fios pelo fundo do mar Báltico para transportar um total de 55.000 milhões de metros cúbicos de combustível.

    O oleoduto passará por águas territoriais e/ou zonas econômicas exclusivas da Alemanha, Finlândia, Rússia, Suécia e Dinamarca.

    Antecipando as sanções, a Suíça Allseas, responsável pela instalação dos oleodutos desse oleoduto, anunciou a suspensão de seu trabalho no âmbito do projeto.

    O consórcio internacional Nord Stream 2 AG disse que tentará terminar o projeto o mais rápido possível.

    Mais:

    Dinamarca autoriza a construção do gasoduto Nord Stream 2
    'Interferência inadmissível': Alemanha condena sanções dos EUA por gasoduto Nord Stream 2
    Senado dos EUA aprova sanções contra Nord Stream 2
    Tags:
    sanções, gás natural, diplomacia, gasoduto, Nord Stream 2, Richard Grenell, Maria Zakharova, Donald Trump, Europa, Rússia, Alemanha, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar