03:16 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    14220
    Nos siga no

    A Suécia não vai prosseguir com sua investigação sobre as acusações de assédio sexual contra Julian Assange. A informação foi divulgada pelo WikiLeaks nesta terça-feira (19).

    Ao comentar a decisão, o editor-chefe do WikiLeaks, Kristinn Hrafnsson, enfatizou a necessidade de "agora se concentrar na ameaça que Assange tem alertado há anos: a acusação beligerante dos Estados Unidos e a ameaça que ela representa para a Primeira Emenda".

    URGENTE: Suécia suspendeu a investigação de Julian Assange.

    Em maio, os promotores suecos reabriram a investigação contra Assange por alegações de agressão sexual.

    Julian Assange foi responsável por publicar arquivos militares e diplomáticos secretos em 2010 sobre as campanhas de bombardeio dos EUA no Afeganistão e no Iraque, sendo acusado pelas autoridades norte-americanas sob a Lei de Espionagem, o que pode lhe render uma sentença de até 175 anos em uma prisão nos EUA.

    O ciberativista foi preso em Londres em 11 de abril, depois que o Equador revogou seu status de asilo.

    Mais:

    Saúde de Assange está em risco, informam as Nações Unidas
    Juiz espanhol esbarra na tentativa de questionar Julian Assange
    Pai de Assange diz que fundador do WikiLeaks 'pode morrer na prisão'
    Tags:
    condenado, Suécia, assédio sexual, WikiLeaks, Julian Assange
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar