21:36 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Separatistas entram em confronto com a polícia em um novo dia de atos em Barcelona

    Violência e confrontos marcam mais um dia de protestos na Catalunha

    © REUTERS / Rafael Marchante
    Europa
    URL curta
    130
    Nos siga no

    Confrontos ocorreram na noite desta terça-feira entre manifestantes e policiais em Barcelona e outras cidades da região autônoma da Catalunha, na Espanha, em um novo capítulo envolvendo o polêmico referendo de 2017.

    Pelo segundo dia seguido, as pessoas foram às ruas para se manifestar contra a recente decisão do tribunal de aplicar sentenças de prisão a vários supostos organizadores do referendo de independência da Catalunha, há dois anos.

    Os manifestantes em Barcelona jogaram garrafas, bombas e outros objetos na polícia e queimaram caixas de papelão. O caos pode ser visto em vídeos ao vivo do local. Os focos de choque se localizaram perto dos prédios administrativos de Barcelona, Lleida, Tarragona e Girona.

    Manifestantes foram às ruas em mais um dia de protestos na Catalunha
    © Sputnik /
    Manifestantes foram às ruas em mais um dia de protestos na Catalunha

    A polícia usou balas de borracha e cassetetes para impedir os manifestantes de cercar o prédio do governo espanhol em Barcelona. Segundo a Rádio da Catalunha, cerca de 40.000 pessoas se reuniram no local, com vários manifestantes já detidos.

    Os protestos também se transformaram em confrontos com a polícia em Lleida e Tarragona, escreveu o jornal Vanguardia. Em Giron, cerca de 9.000 pessoas saíram às ruas e, quando a maioria se dispersou, os demais começaram a atirar objetos contra policiais que tentavam mantê-los afastados da praça central.

    O governo interino da Espanha condenou os confrontos, dizendo, sem dar detalhes, que seu objetivo era e será garantir a segurança na região.

    "Uma minoria está tentando impor violência nas ruas das cidades catalãs", afirmou o comunicado, que também elogiou a coordenação entre a polícia regional e nacional.

    Sou espanhol e me sinto assim. Mas o governo não me representa e não advoga justiça, diz cartaz de manifestantes
    © Sputnik /
    "Sou espanhol e me sinto assim. Mas o governo não me representa e não advoga justiça", diz cartaz de manifestantes

    As manifestações começaram na Catalunha na segunda-feira, depois que a Suprema Corte espanhola decidiu condenar nove políticos catalães, envolvidos na organização do referendo de independência de 2017, com penas de nove a 13 anos de prisão por acusações de sedição e outros três a multas por desobediência.

    Mais tarde naquele dia, o tribunal emitiu mandados de captura europeus e internacionais para o ex-presidente catalão Carles Puigdemont.

    Com o epicentro em Barcelona, os protestos já resultaram em sete feridos nos últimos dois dias e graves interrupções nos sistemas de transporte, incluindo o aeroporto El Prat de Barcelona.

    Mais:

    Direita espanhola marcha contra premiê e independência da Catalunha
    Autoridades da Catalunha aceitam remover símbolos pró-independência
    Manifestantes pró-independência da Catalunha fecham aeroporto de Barcelona
    Tags:
    protestos, violência, independência, referendo, Carles Puigdemont, Barcelona, Catalunha, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar