08:02 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Embaixada do Equador em Londres, aonde ficou asilado por sete anos o jornalista Julian Assange

    CIA tinha acesso a fichas de visitantes de Assange na Embaixada do Equador, diz reportagem

    © AP Photo / Alastair Grant
    Europa
    URL curta
    303
    Nos siga no

    A empresa de segurança espanhola contratada pela Embaixada do Equador em Londres, durante a estadia de Julian Assange, reunia informações sobre seus visitantes e as repassava para a CIA.

    David Morales, dono da empresa de segurança espanhola Undercover Global SL, teria orientado os seus funcionários a coletar informações sobre qualquer pessoa que visitasse o jornalista e fundador do site Wikileaks, Julian Assange, durante os quase sete anos nos quais ele ficou asilado na Embaixada do Equador em Londres, segundo reportagem do jornal El País.

    Ex-funcionários da empresa denunciaram ao jornal espanhol que a agência de inteligência norte-americana, a CIA, teria tido acesso às informações. A agência teria acedido ao servidor de Internet da empresa, no qual eram reunidas as informações, inclusive os “perfis” dos visitantes contendo todo tipo de informações pessoais. Os visitantes americanos e russos receberam a maior prioridade, principalmente se fossem advogados ou vinculados à imprensa.

    Ao entrar na Embaixada, os visitantes precisavam deixar seus celulares e computadores com a empresa de segurança, o que poderia ter garantido o acesso da inteligência norte-americana a arquivos e documentos salvos nesses aparelhos.

    O CEO da Undercover Global SL também teria fornecido áudios e vídeos dos encontros de Assange para a CIA, inclusive das reuniões entre o jornalista e seus advogados. Um tribunal espanhol abriu um processo sobre o ocorrido após as revelações feitas pelo jornal.

    Prisão de Julian Assange

    Julian Assange foi preso em abril do corrente, após o Equador ter rescindido o seu status de asilado político. Com o aval do governo equatoriano, a polícia britânica entrou na Embaixada e prendeu o fundador do site Wikileaks, acusado de ter violado a sua libertação provisória no Reino Unido em 2012, crime passível de pena de um ano de prisão.

    Julian Assange é preso após ter seus status de asilado político revogado pelo Equador, em abril de 2019.
    © Sputnik / Ruptly
    Julian Assange é preso após ter seus status de asilado político revogado pelo Equador, em abril de 2019

    O jornalista tinha buscado asilo na Embaixada do Equador para evitar a extradição aos Estados Unidos, que o acusa de ter publicado ilegalmente documentos confidenciais. O jornalista alega que poderia ser sentenciado a prisão perpétua pela Justiça norte-americana.

    Mais:

    Wikileaks publica vídeo de gato de Assange vendo a prisão do dono (VÍDEO)
    Polícia norueguesa acredita que co-fundador do WikiLeaks morreu em acidente de caiaque
    Relator da ONU diz que Julian Assange apresenta sintomas de 'tortura psicológica'
    Tags:
    asilo político, Reino Unido, Equador, Espanha, CIA, Julian Assange
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar