17:45 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Geoffrey Cox, procurador-geral do Reino Unido, chega a Downing Street, em Londres, quarta-feira, 4 de setembro de 2019.

    Procurador-geral britânico diz que Parlamento é uma 'vergonha'

    © AP Photo / Alastair Grant
    Europa
    URL curta
    372
    Nos siga no

    O procurador-geral britânico, Geoffrey Cox, acusou o Parlamento de ser uma "vergonha" enquanto a Casa retoma suas atividades após decisão da Suprema Corte.

    A mais importante instância do Judiciário decidiu que a decisão do primeiro-ministro Boris Johnson de suspender o Parlamento por 5 semanas foi ilegal e deu sinal verde para a retomada dos trabalhos.

    A voz de barítono de Cox ecoou pela Câmara dos Comuns nesta quarta-feira (25), quando ele defendeu os conselhos que deu a Johnson dizendo que a suspensão era legal. Ele acusou os parlamentares de serem "covardes demais" para votar uma moção de não-confiança contra o governo, o que desencadearia uma eleição antecipada.

    Cox falou que o local é um "Parlamento morto" que não tinha o direito moral de "sentar-se nesses bancos verdes".

    "Este Parlamento deve ter a coragem de enfrentar o eleitorado, mas não o fará, porque muitos deles realmente nos impedem de deixar a União Europeia. Mas a hora está chegando, a hora está chegando, senhor presidente, quando mesmo esses perus não conseguirão impedir o Natal", disse o procurador-geral britânico.

    Mais:

    Johnson tenta impedir nova extensão do Brexit
    'Algumas pessoas nunca vão me perdoar', diz ex-premiê Cameron sobre o Brexit
    Brexit à moda brasileira? Especialistas analisam possível saída do Brasil do Mercosul
    Brexit: premiê britânico é acusado de 'pouco sério' pela União Europeia
    Tags:
    Parlamento britânico, Boris Johnson, Brexit
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar