18:54 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro do Reino Unido David Cameron encontra-se com o seu homólogo da Nova Zelândia, John Key, em Washington, 31 de março, 2016

    'Algumas pessoas nunca vão me perdoar', diz ex-premiê Cameron sobre o Brexit

    © REUTERS / Joshua Roberts
    Europa
    URL curta
    251
    Nos siga no

    O ex-primeiro ministro conservador britânico David Cameron disse ao jornal The Times que algumas pessoas nunca o perdoarão por realizar o referendo sobre a retirada do Reino Unido da União Europeia (UE).

    "Eu digo de antemão: algumas pessoas nunca vão me perdoar por realizar um referendo. Outros por mantê-lo e perdê-lo", afirmou Cameron à publicação.

    O ex-primeiro-ministro destacou que havia muitas pessoas que queriam que o referendo fosse realizado e também estavam contentes que a promessa sobre o assunto havia sido feita e mantida.

    "Essa questão precisava ser abordada e eu pensei que um referendo estava chegando, então é melhor tentar fazer algumas reformas que precisávamos e ter um referendo. Mas eu aceito que, sabe, esse esforço falhou. Eu entendo que algumas pessoas estão com muita raiva porque não querem sair da UE. Nem eu", observou Cameron.

    Cameron destacou que o Reino Unido pode precisar realizar o segundo referendo sobre o Brexit.

    "Acho que você não pode descartá-lo porque estamos presos", acrescentou.

    Cameron iniciou o referendo de 2016 sobre o Brexit, fazendo campanha para permanecer na UE. Quando os cidadãos do Reino Unido votaram pela saída do bloco, Cameron deixou o cargo de primeiro-ministro.

    O Reino Unido deveria inicialmente deixar a UE em 29 de março. Um acordo de retirada foi alcançado semanas antes da data, mas os legisladores britânicos se recusaram a aprová-lo. O prazo do Brexit foi posteriormente mudado para 31 de outubro, mas a falta de consenso entre Bruxelas e Londres ainda torna possível um Brexit sem acordo.

    Mais:

    Rússia gostaria de assinar novo acordo comercial com Londres após Brexit
    França se diz pronta para um 'Brexit sem acordo', mas fará de tudo para evitá-lo
    Johnson tenta impedir nova extensão do Brexit
    Tags:
    Europa, União Europeia, brexit, referendo, Boris Johnson, David Cameron, Grã-Bretanha, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar