20:49 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Cédulas falsas apreendidas

    Euro falso em troca de bitcoin na dark web: quadrilha 'milionária' é presa na Europa

    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Europa
    URL curta
    Por
    2121
    Nos siga no

    A Polícia Judiciária portuguesa e a Europol prenderam uma das maiores quadrilhas de falsificação de moeda da Europa. O grupo vendia as notas falsas de euro através de negociações pela dark web e recebia o pagamento em moeda virtual, o bitcoin.

    Os policiais apreenderam em Portugal quase 70 mil euros em notas falsas, além de diversos objetivos que eram utilizados para a produção, como impressoras, computadores, papel com simulações de filamentos de segurança e adesivos holográficos. A "qualidade" das cédulas impressionou os investigadores.

    "Além dos hologramas, as notas têm ainda a imitação da tinta e a presença de marca d'água. São notas com bastantes elementos de segurança incluídos, é uma das falsificações com maior qualidade apreendida na Europa", disse o perito Manuel Mourato durante coletiva de imprensa.

    Cinco pessoas foram presas. O líder do grupo, um português de 35 anos, foi descoberto na Colômbia e extraditado. Segundo a polícia, o homem anunciava as notas falsas em uma espécie de mercado na dark web. Em seguida, repassava as encomendas para os outros quatro membros da quadrilha, que iniciavam a produção em Portugal. Depois de prontas, as notas falsas eram enviadas pelo correio.

    • Perito com material apreendido
      Perito com material apreendido
      © Sputnik / Caroline Ribeiro
    • Perito mostra nota
      Perito mostra nota
      © Sputnik / Caroline Ribeiro
    • Formas para marca d´água.
      Formas para marca d´água
      © Sputnik / Caroline Ribeiro
    • Adesivos holográficos.
      Adesivos holográficos
      © Sputnik / Caroline Ribeiro
    • Envelopes para envio de notas falsas
      Envelopes para envio de notas falsas
      © Sputnik / Caroline Ribeiro
    1 / 5
    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Perito com material apreendido

    De acordo com os investigadores, esta é a segunda maior quadrilha de falsificadores de moedas comercializadas pela dark web, que atuava pelo menos desde 2017.

    Somando a apreensão portuguesa com outras que já constavam nos registros europeus, de notas com as mesmas características, a quadrilha foi responsável pela produção de 1 milhão e 300 mil euros em cédulas falsas, encontradas principalmente na França, Alemanha e Espanha e Portugal.

    A polícia diz que ainda há muitas centenas de notas falsificadas feitas pela quadrilha em circulação por toda a Europa.

    "Muitas das vezes só são detectadas quando entram em depósitos bancários. Em termos de comércio normal, são notas que passam com bastante facilidade. Para quem detecta notas falsas, o primeiro alerta é para não tentar passar para outra pessoa, porque isso é crime na mesma. Depois, é se dirigir as autoridades para denunciar e dizer em que circunstâncias é que as receberam", alerta o coordenador de investigação criminal da Polícia Judiciária, Luís Ribeiro.

    Investigadores da Polícia Judiciária de Portugal e da Europol em coletiva de imprensa
    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Investigadores da Polícia Judiciária de Portugal e da Europol em coletiva de imprensa

    Mais:

    Navio da Marinha brasileira ganha prêmio de sustentabilidade em competição internacional
    Conheça Vinbot, o robô que promete revolucionar produção de vinhos na Europa (FOTOS)
    'Turismo verde': como as tecnologias sustentáveis dinamizam o setor turístico em Portugal
    Tags:
    Portugal, dinheiro, falsificação, criptomoeda, bitcoin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar