18:22 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Terceiro e quarto reatores da usina nuclear russa Novovoronezhskaya

    Físico nuclear búlgaro suspeita que companhia russa tenciona 'reduzir a cinzas' a OTAN

    © Sputnik / Ulyana Solovieva
    Europa
    URL curta
    191751
    Nos siga no

    Cientista fez declaração após companhia russa do setor nuclear ganhar licitação para construção de uma usina nuclear na Bulgária.

    O físico nuclear búlgaro e ex-presidente do Comitê para Uso Pacífico da Energia Nuclear, Georgi Kaschiev, disse que a participação da empresa russa do ramo nuclear Rosatom no projeto de construção da usina nuclear búlgara de Belene "cria preocupação".

    Segundo o especialista, a empresa estatal russa estaria criando uma arma destinada a reduzir a OTAN a cinzas.

    "Em particular, eles estão desenvolvendo uma arma […] cujo objetivo é eliminar, reduzir a cinzas seus inimigos, em primeiro lugar os países da OTAN […] Eles estão criando armas contra nós, enquanto nós os convidamos para construir uma usina nuclear", disse o cientista em entrevista à Rádio Nacional Búlgara.

    Além disso, Kaschiev acredita que seu país não está pronto para construir uma usina nuclear, uma vez que a Bulgária é quem menos recebe em compensações pelos efeitos das atividades nucleares. Estas compensações estariam em torno de 100 milhões de leves búlgaros (cerca de R$ 250 milhões), enquanto os países da Europa Ocidental recebem € 500 milhões (cerca de R$ 2,3 bilhões).

    Além da Rosatom, cerca de 12 companhias demonstraram interesse na licitação da construção de uma usina nuclear na Bulgária, entre as quais estavam a americana General Electric e a francesa Framatome.

    Mais:

    Crocodilos em extinção estão 'se multiplicando' perto de usina nuclear da Flórida (FOTOS)
    Político búlgaro: comprando caças F-16 Bulgária se dispõe a instalar armas nucleares no país
    Ex-chanceler da Bulgária: após compra dos F-16, é tempo de enviar astronauta à Lua
    Tags:
    usina nuclear, Bulgária, Rosatom, teoria de conspiração
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar