17:48 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Aviso em posto de combustíveis em Lisboa, Portugal

    Greve de caminhoneiros: 1º dia tem racionamento de combustível e apelo às Forças Armadas em Portugal

    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Europa
    URL curta
    Por
    322
    Nos siga no

    Começou nesta segunda-feira (12) a greve dos caminhoneiros que transportam combustíveis e mercadorias em Portugal. A paralisação é por tempo indeterminado. O racionamento foi adotado em todos os postos do país e o governo apelou a uma "requisição civil" para garantir que os serviços mínimos estabelecidos sejam mantidos.

    A requisição civil é um mecanismo pelo qual o governo de um país pode aplicar uma série de medidas emergenciais, quando existem circunstâncias graves, para garantir o funcionamento de serviços essenciais. Tiago Antunes, secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, declarou que foi constatado que "os sindicatos e motoristas que aderiram a greve não cumpriram os serviços mínimos estabelecidos". 

    ​Os grevistas deveriam manter 100% de atendimento para os postos que formam a Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), assim como para o fornecimento de combustíveis para unidades militares, serviços de segurança e socorro e aeroportos. Também foram estipulados serviços mínimos de 75% para postos que abastecem viaturas de transportes públicos e de 50% aos demais postos de combustíveis do país.

    No entanto, de acordo com o governo, foram observados vários incumprimentos. Um deles ao abastecimento do aeroporto de Lisboa. Nesta segunda-feira, deveriam ter sido feitas 119 viagens de caminhões-tanque com combustível para o aeroporto, mas, de acordo com o secretário de Estado, apenas 25 foram realizadas. 

    ​Com a requisição civil, os grevistas "passam a estar em um quadro de crime de desobediência", explicou Tiago Antunes. As primeiras medidas divulgadas pelo governo incluem o uso das Forças Armadas para garantir o abastecimento aos aeroportos, aos postos da REPA e a outros da zona sul, onde fica a região do Algarve, um dos principais destinos turísticos do país.

    Racionamento

    A partir de hoje o abastecimento em todos os postos de combustíveis de Portugal está limitado. Nos postos que formam a REPA, o máximo é de 15 litros de gasolina ou diesel por veículo. Nos postos comuns, veículos de passeio podem abastecer até 25 litros e viaturas pesadas até 100 litros. Em todos os postos há placas sinalizando a determinação e alguns contam com reforço de segurança para garantir o cumprimento.

    Para alguns motoristas o racionamento pode acabar em problemas caso a greve se prolongue. Operário da construção civil, Paulo Pereira aproveitou o primeiro dia para completar o tanque. "Estou a semana toda a viajar a trabalho. Se o povo entender que esses 15 litros são a cada dia, acho que serve, mas se começarem a vir todos juntos aí vai acabar rápido e não vai dar pra ninguém", diz Paulo à Sputnik Brasil.

    O racionamento também afeta a rotina dos motoristas. O brasileiro Eduardo Almeida trabalha com transfers e passeios turísticos em Portugal. Para não correr o risco de ficar no prejuízo, alterou a dinâmica. "Eu sempre espero bater meio tanque e completo, mas como está com esse problema e o meu medo é amanhã ou depois criar filas, to entrando nessa rotina de abastecer diariamente. Em qualquer urgência eu não estou desprevenido", conta Eduardo à Sputnik Brasil.

    A rede VOST Portugal (Voluntários Digitais Em Situações de Emergência) atualiza diariamente a plataforma "Já Não Dá Para Abastecer", com dados sobre a falta de combustíveis nos postos. Às oito e meia da noite desta segunda (16:30 hora de Brasília), já faltava gasolina em 26% dos postos do país.

    Mais:

    Trabalhadores da Petrobras fazem greve geral no Uruguai
    Manifestantes anunciam greve geral no Sudão
    Greve geral na Argentina resulta em cancelamento de todos os voos
    Fotos da manifestação da greve geral que lotou o Centro do Rio de Janeiro
    Coalizão convoca greve em agosto contra a reeleição de Evo Morales
    Tags:
    racionamento, Algarve, forças armadas, combustível, caminhoneiros, greve, Lisboa, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar