08:35 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Boris Johnson, candidato ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido pelo Partido Conservador, antes dos debates com o chanceler britânico Jeremy Hunt

    Assessor de Boris Johnson: Parlamento não pode barrar Brexit sem acordo

    © REUTERS / Frank Augstein/Pool
    Europa
    URL curta
    160
    Nos siga no

    Os parlamentares britânicos não conseguirão impedir um Brexit sem acordo, disse neste domingo o principal assessor do primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

    Dominic Cummings, um dos arquitetos da campanha do Brexit, declarou aos ministros ingleses que Boris Johnson poderia convocar uma eleição geral após o prazo previsto para a separação da União Europeia, em 31 de outubro, mesmo se uma moção de censura fosse movida contra o atual chefe de governo.

    Johnson prometeu remover o Reino Unido da UE em 31 de outubro com ou sem acordo. Apesar disso, o seu partido detém uma frágil maioria no Parlamento, depois que o Partido Conservador perdeu um assento nesta sexta-feira.

    Alguns de seus parlamentares deram a entender que votarão contra ele para evitar um Brexit sem acordo - um prospecto cada vez mais possível e que causou o colapso da libra esterlina nos últimos dias.

    No entanto, parlamentares não poderão agendar uma moção antes do próximo mês, porque a Câmara dos Comuns aproveitará uma pausa para o verão até 3 de setembro.

    "(Legisladores) não percebem que, se houver uma moção de censura em setembro ou outubro, convocaremos uma eleição depois de 31 e partiremos de qualquer maneira", disse Cummings.

    O Partido Trabalhista da oposição afirma que se oporá a qualquer acordo do Brexit, submetido por Johnson, se este não proteger os trabalhadores, os direitos dos trabalhadores e o meio ambiente.

    Tags:
    Brexit, Boris Johnson
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar