07:47 29 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    313
    Nos siga no

    A aliança de esquerda formada pelo Syriza, do primeiro-ministro grego Alexis Tsipras, admitiu a derrota nas eleições parlamentares deste domingo (7) após a publicação dos resultados das pesquisas de boca-de-urna.

    De acordo com os resultados prévios, o Syriza deverá ganhar entre 26,5% e 30,5% dos votos e entre 77 e 82 lugares no Parlamento grego, enquanto seu principal rival, o partido conservador Nova Democracia, conseguirá algo entre 38% a 42% dos votos e levar entre 155 e 167 assentos. 

    O novo premiê deverá ser Kyriakos Mitsotakis.

    "Se os resultados das pesquisas se confirmarem, a Nova Democracia tem uma superioridade óbvia. Respeitamos o veredicto do povo, que é a quintessência da democracia, como sempre fizemos antes", disse uma fonte do Syriza ao canal ERT.

    Ao mesmo tempo, segundo a fonte, o Syriza recebeu um grande número de votos em condições extremamente difíceis, o que indica que o partido continua a ser a voz de idéias de esquerda, progressistas e democráticas. Depois de quatro anos e meio no poder, o Syriza deixou para trás um país com dívidas governamentais administráveis, tesouro estatal confiável, desemprego reduzido, forte sistema de proteção social e a economia que vem crescendo por nove trimestres seguidos, ressaltou a fonte.

    Ele também afirmou que o Syriza irá defender essas conquistas como o principal partido da oposição.

    Enquanto isso, fontes da Nova Democracia classificaram sua vitória como "histórica".

    No começo do dia, a pesquisa do canal ERT também mostrou que o partido socialista Kinal levou de 6-8% dos votos e 19 a 22 cadeiras. Os comunistas estão em quarto lugar, com 5-7% dos votos e 16 a 19 lugares. O DiEM25 do ex-ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, deve ganhar de 3-5% dos votos e de 8 a 14 cadeiras. 

    O partido de extrema-direita Novo Amanhecer deverá legar algo entre 2,5-4,5% dos votos, com 13 cadeiras. 

    Mais:

    Especialistas explicam motivos pelos quais Grécia e Itália não apoiam Guaidó
    Deverão Grécia e Chipre se preocupar com acordo russo-turco de sistemas S-400?
    Oposição venezuelana afirma que avião do governo voou à Grécia para vender ouro
    Tsipras pede convocação de novas eleições gerais na Grécia
    Tsipras pede dissolução do Parlamento e convocação de eleições antecipadas na Grécia
    Tags:
    Alexis Tsipras, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar