20:36 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    304
    Nos siga no

    No sábado (29), o marechal-de-campo Khalifa Haftar, que lidera o Exército Nacional da Líbia (LNA), ameaçou atacar os ativos turcos no país por suposto apoio ao Governo de Acordo Nacional (GNA).

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, se reuniu com o primeiro-ministro da Líbia, Fayez al-Sarraj, em Istambul, nesta sexta-feira (5).

    Erdogan pediu o fim dos "ataques ilegais" das forças de Khalifa Haftar durante uma reunião com o primeiro-ministro líbio, segundo informou a AFP nesta sexta-feira (5), citando o gabinete presidencial turco.

    "O presidente renovou seu apoio ao governo internacionalmente reconhecido e pediu o fim dos ataques ilegais das forças de Haftar", afirmou o gabinete presidencial turco em um comunicado, conforme citado pela AFP.

    No domingo (30), a diretoria de segurança da cidade de Ajdabiya, no leste da Líbia, disse que prendeu dois cidadãos turcos após a instrução de Haftar para responder ao suposto apoio da Turquia a grupos terroristas na Líbia.

    O Ministério das Relações Exteriores turco disse em um comunicado anteriormente que o LNA prendeu seis cidadãos do país e alertou que as forças de Haftar se tornariam "alvos legítimos" se os cidadãos turcos não fossem libertados imediatamente.

    As tensões entre Ancara e as forças líbias orientais aumentaram na semana passada, quando o LNA disse que suas defesas aéreas derrubaram um drone fabricado na Turquia lançado pela GNA - apoiada pela ONU - perto de Trípoli. Em uma conferência de imprensa em Benghazi, o porta-voz do LNA, Ahmed Mismari, disse que os drones turcos foram usados ​​na recente operação da GNA para recapturar a cidade estratégica de Garyan, ao sul de Trípoli, do LNA.

    Desde a derrubada e assassinato do líder da Líbia, Muammar Gaddafi, por extremistas islâmicos apoiados pelos EUA, em 2011, o país foi dividido entre dois governos. A parte oriental é controlada pelo Exército Nacional da Líbia (LNA) e a parte ocidental pelo Governo do Acordo Nacional (GNA), apoiado pela ONU.

    Em abril, o LNA lançou uma ofensiva para retomar Trípoli das forças leais à GNA. O LNA já tomou sob seu controle uma série de assentamentos a caminho da capital, incluindo o Aeroporto Internacional de Trípoli.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar