23:47 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O destróier norte-americano entrou no porto ucraniano de Odessa

    EUA se juntam a outras nações para treinar militarmente nas águas do mar Negro

    © Sputnik /
    Europa
    URL curta
    427

    Os exercícios navais internacionais Sea Breeze-2019 começaram na cidade ucraniana de Odessa, tendo decorrido na segunda-feira (1) a cerimônia solene de desfile em parada das unidades participantes, informou o serviço de imprensa do Ministério da Defesa da Ucrânia.

    As manobras internacionais Sea Breeze-2019 têm lugar na Ucrânia até 12 de julho no mar e em terra, no ar e debaixo de água. Anteriormente, foi relatado que o destróier da Marinha dos EUA USS Carney entrou no mar Negro para participar do exercício.

    Além disso, um barco da guarda costeira da Geórgia e uma embarcação antissubmarino da Bulgária, bem como aviões de transporte militar da OTAN com pessoal e equipamento, também fazem parte das manobras.

    "Os exercícios internacionais Sea Breeze-2019 começaram hoje, 1º de julho, em Odessa. No campo das Forças Internacionais, as unidades que participarão das manobras desfilaram em parada solene. As bandeiras da Ucrânia, dos EUA, da Geórgia e da Moldávia foram hasteadas nos mastros", diz a informação.

    Cenário do exercício

    De acordo com o serviço de imprensa, a inovação do exercício deste ano será o desenvolvimento do elemento fluvial. "De acordo com o cenário do exercício, o inimigo tentará bloquear o acesso ao mar a partir do rio Danúbio.

    O pessoal de segurança dos navios e barcos será designado para escoltar navios mercantes através do estuário do Danúbio até o mar Negro", disse assessoria de imprensa.

    Mais:

    EUA não ajudarão caso navios da Ucrânia entrem de novo no estreito de Kerch, segundo fonte
    Mídia americana considera Força Aérea da Ucrânia uma das piores do mundo
    Isto é o que sobra de fuzil americano depois de uso por militar da Ucrânia (FOTO)
    Tags:
    mar Negro, internacional, exercícios, EUA, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar