02:02 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados alemães em frente de veículo de trasporte de tropas Boxer depois de exercícios no sul da Alemanha

    EUA exigem que Alemanha aumente gastos em defesa para 'intimidar a Rússia'

    © AFP 2019 / CHRISTOF STACHE
    Europa
    URL curta
    18423
    Nos siga no

    A Alemanha deve aumentar os gastos com a defesa para 2% do PIB, já que a OTAN é um instrumento importante para "intimidar a Rússia", disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, ao jornal BILD.

    Mike Pompeo, que chegou em 31 de maio a Berlim para se encontrar com a chanceler alemã Angela Merkel e o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, afirmou na entrevista para o tabloide BILD que "a decisão mais difícil está nas mãos do povo alemão".

    "A OTAN é um instrumento extremamente importante para intimidar a Rússia. A Alemanha, com sua capacidade e riqueza, deve entender que deve contribuir com algo, pelo menos com o que prometeu a si mesma", disse o secretário de Estado dos EUA.

    Pompeo destacou que o governo alemão fez uma promessa de gastar 2% do PIB na defesa e que as pessoas devem exigir que o governo cumpra a promessa.

    "Esperamos que a Alemanha faça mais. O governo alemão entende a ameaça de um programa de mísseis e a agressão regional (do Irã — ed.). Esses riscos são reais", adicionou Pompeo, acrescentando que "os democratas livres têm a obrigação de proteger o mundo das ameaças", e que ele "espera que a Alemanha seja um parceiro".

    Anteriormente, após a reunião com Pompeo, Heiko Maas disse que a Alemanha e os EUA estavam interessados em boas relações com a Rússia e em um diálogo de trabalho para resolver os conflitos internacionais.

    Mais:

    Merkel diz que Alemanha aumentará gastos militares, mas frustra OTAN e EUA
    Expansão militar? OTAN decide criar sedes na Alemanha e nos EUA
    Alemanha reconhece que seus caças Tornado são incapazes de cumprir missões da OTAN
    Tags:
    gastos militares, OTAN, Mike Pompeo, EUA, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar