23:37 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Exército dos EUA

    Militar americano explica por que não há necessidade de tropas dos EUA na Europa

    © AP Photo / Mindaugas Kulbis
    Europa
    URL curta
    780

    O posicionamento de tropas americanas na Europa não é justificável uma vez que não há perigo de a Rússia atacar a Europa, disse o coronel aposentado do Exército dos EUA Douglas McGregor.

    Na opinião do coronel, pelo fato de não haver ameaça de ataque da Rússia à Europa e da China ao Sudeste Asiático, não há necessidade de deslocar tropas dos EUA para o exterior para enfrentar esses países.

    "Não há nenhum exército russo se concentrando nas fronteiras da Europa que esteja se preparando para atacar o Ocidente e conquistar a Europa. Não há nada disso. Não há nenhum exército chinês se concentrando nas fronteiras do Sudeste Asiático ou na fronteira com a Coreia que esteja se preparando para atacar a península coreana ou invadir o Vietnã e a Tailândia. Esses exércitos não existem", disse McGregor à Fox News.

    Ele também enfatizou que "não há ameaça imediata, ao contrário da crença popular. As tropas [americanas ] não devem estar estacionadas onde estão". Segundo ele, as tropas estão lá, "porque há certos interesses que enriquecem a classe dominante".

    O militar esclarece que o governo americano não tem mais a capacidade de fazer voltar tudo ao que era antes, porque não pode justificar um orçamento militar exorbitante se admitir que não há necessidade de enviar tropas americanas para o outro lado do oceano.

    Anteriormente, o embaixador ucraiano nos Estados Unidos, Valery Chaly, disse que, proximamente, 150 militares do Exército dos EUA se deslocarão à Ucrânia para trocar experiências.

    Mais:

    Mídia: EUA e Talibã concordam com a retirada de tropas americanas do Afeganistão
    WP: coalizão internacional recusa permanecer na Síria após retirada das tropas americanas
    Trump anuncia início da 'retirada atrasada' das tropas americanas da Síria
    Tags:
    deslocamento, tropas, Exército dos EUA, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar