09:36 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, na Conferência de Segurança em Munique, Alemanha, 17 de fevereiro de 2017

    Possível impeachment de Poroshenko é anunciado por presidenciáveis na Ucrânia

    © AP Photo / Matthias Balk
    Europa
    URL curta
    7180

    Yulia Tymoshenko, líder do partido pró-Europa Batkivshchyna e candidata à presidência da Ucrânia, anunciou nesta terça-feira (26) que seu partido, ao lado de outros, abrirá processo de impeachment contra o presidente do país, Pyotr Poroshenko, após denúncias de fraudes de larga escola no setor de Defesa.

    De acordo com uma reportagem publicada no site ucraniano de jornalismo investigativo Bihus.info, na segunda-feira (25), diversos oficiais ucranianos próximos de Poroshenko estariam vendendo peças de reposição para empresas de defesa nacionais com valores superfaturados.

    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia (foto de arquivo)
    © Foto : Serviço de imprensa do presidente da Ucrânia
    Eles também estariam contrabandeando as peças da Rússia ou comprando de depósitos ucranianos. Os autores da reportagem afirmam que os acusados teriam ganhado pelo menos US$ 9 milhões com esse esquema.

    "Nós acreditamos que o que foi descoberto pelos jornalistas se enquadra no artigo 12 do Código Criminal [da Ucrânia] — alta traição […]. Nós anunciamos que nós, juntos com outras partes estamos lançando um processo de impeachment contra o presidente", disse Tymoshenko em seu discurso para o parlamento ucraniano.

    Sob a lei ucraniana, alta traição, junto a ofensas criminais, pode levar a um impeachment do presidente. De acordo com o procedimento estabelecido, uma comissão de investigação temporária é criada pelo parlamento e então os deputados discutem as conclusões da comissão em uma sessão especial. Um total de 226 votos é necessário, dentre os 450 parlamentares, para levantar acusações criminais contra o presidente. Já para concretizar o impeachment são necessários 300 votos.

    Mais:

    Reeleição de Poroshenko vai agravar a divisão na Ucrânia, diz político russo
    Observadoras russas participarão de eleição na Ucrânia apesar de veto de Kiev
    Rússia rejeitará eleição na Ucrânia caso seus observadores sejam negados
    Especialista: Ucrânia arruinou Exército e Marinha com suas próprias mãos
    Tags:
    impeachment, Batkivshchyna, Yulia Tymoshenko, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar