11:09 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Brexit

    Pesquisa: Maioria dos Conservadores britânicos não está disposta a apoiar acordo do Brexit

    CC0
    Europa
    URL curta
    230

    Enquanto os membros do Parlamento do Reino Unido se preparam para uma das mais importantes votações da história britânica recente - o acordo de saída da União Europeia - uma pesquisa do YouGov mostrou que a maioria dos partidários de Theresa May preferem um Brexit duro ao plano negociado pela premiê.

    Uma pesquisa da YouGov mostrou que 64% dos membros de base do Partido Conservador optariam pela saída dura da União Europeia, isto é, sem qualquer acordo na mesa. Ao mesmo tempo, apenas 29% apoiam o acordo negociado pela primeira-ministra depois de muitas viagens à Bruxelas.

    O plano de Theresa May — amplamente contestado no Parlamento no mês passado — recebeu o apoio de apenas 23% dos parlamentares conservadores, segundo a pesquisa. 15% dos conservadores disseram que prefeririam manter o país na União Europeia e cancelar o Brexit, enquanto 5% não sabiam ou não opinaram.

    A questão das Irlandas

    A premiê terá que obter apoio de alguns parlamentares do partido Trabalhista — sua oposição — e do irlandês Partido Unionista Democrático (DUP). No entanto, Sammy Wilson, porta-voz do DUP, disse na sexta-feira passada que não há como a Irlanda do Norte apoiar o plano Brexit de Theresa May.

    O principal entrave para a saída do Reino Unido é a possível reinstalação de uma fronteira física entre as Irlandas, já que o espaço de circulação comum europeia era a garantia de soberania sem o controle fronteiriço que desencadeava atentados na ilha frequentemente. Wilson, porém, disse que tudo não passa de um "truque", tranquilizando agricultores e empresários ao dizer que não há riscos de agitação social em caso de um Brexit sem acordo.

    A pesquisa YouGov foi financiada pelo Conselho de Pesquisa Econômica e Social.

    Tags:
    União Europeia, Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte, Partido Conservador, Partido Trabalhista britânico, Conselho de Pesquisa Econômica e Social, Sammy Wilson, Theresa May, Bruxelas, Grã-Bretanha, Reino Unido, Irlanda do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik