11:28 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Capa da Der Spiegel em 19 de dezembro de 2018.

    Maior revista da Alemanha, Der Spiegel afasta editores após escândalo de fake news

    © AP Photo / Kay Nietfeld/dpa
    Europa
    URL curta
    110

    A Der Spiegel - uma das maiores e mais tradicionais revistas da Alemanha - suspendeu os contratos de dois editores seniores que contrataram Claas Relotius, ex-repórter acusado de falsificar notícias ao longo de anos. A suspensão foi anunciada pelo editor-chefe da publicação, Steffen Klusmann.

    "O caso Relotius levantou a questão se Ullrich Fichtner e Matthias Geyer poderiam continuar seu trabalho depois de um desastre como esse. O primeiro descobriu Claas [Relotius] para a Der Spiegel, enquanto o último o contratou e até recentemente era seu superior", disse Klusmann.

    Ambos os editores seniores manifestaram a sua disponibilidade para se demitir, se necessário.

    "Agora podemos chamar todos os que trabalharam com a Relotius, até o mais alto nível. No entanto, acredito que a responsabilidade deve ser tomada quando houver acusações específicas", acrescentou Klusmann.

    A declaração acontece depois da Der Spiegel ter anunciado que Relotius havia falsificado seus artigos e distorcido os fatos em suas reportagens durante anos. A revista dispensou Relotius e pediu desculpas a seus leitores.

    Klusmann enviou uma carta ao jornal Bild em 28 de dezembro dizendo que os contratos dos editores sênior Ullrich Fichtner e Matthias Geyer seriam suspensos até o final da investigação interna sobre o escândalo.

    Tags:
    Der Spiegel, Claas Relotius, Steffen Klusmann, Matthias Geyer, Ullrich Fichtner, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik