07:20 08 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    213
    Nos siga no

    A nova líder do partido União Democrata Cristã da Alemanha (CDU), Annegret Kramp-Karrenbauer, disse neste domingo que pretende revisar as políticas de migração do país, acrescentando que a campanha do partido durante as eleições do Parlamento Europeu de 2019 será baseada nessas mudanças potenciais.

    "Em janeiro, pretendo conversar sobre migração e segurança com especialistas e críticos das políticas de migração e asilo, a fim de desenvolver melhorias concretas [para essa política]. Nossa campanha nas eleições para o Parlamento Europeu será baseada, entre outras coisas, sobre os resultados [dessas negociações]", disse Kramp-Karrenbauer em entrevista ao jornal Bild am Sonntag.

    Annegret Kramp-Karrenbauer foi eleita sucessora de Angela Merkel como líder do partido na sexta-feira, após a chanceler ter dito em novembro que não concorreria à liderança do partido CDU novamente e tampouco tentaria um quinto mandato como chanceler em 2021.

    Após a eleição do novo líder, a CDU também escolheu seu novo secretário-geral no congresso do partido em Hamburgo, que substituirá Annegret Kramp-Karrenbauer em seu papel anterior; a posição será assumida por Paul Ziemiak, o chefe da organização juvenil do partido Junge Union.

    A declaração de Kramp-Karrenbauer ocorre em meio a repetidas críticas dirigidas à ex-líder da União Democrata Cristã da Alemanha, Angela Merkel, por sua política de migração de portas abertas, que resultou em um milhão de migrantes norte-africanos indo para a Alemanha em 2015. A popularidade caiu nos anos seguintes, fazendo com que o partido perdesse assentos no parlamento federal em 2017.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar