11:02 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Santiago Abascal, el líder del partido Vox

    Onda da direita chegou à Espanha: partido 'herdeiro de Franco' ganha espaço na Andaluzia

    © REUTERS / Marcelo Del Pozo
    Europa
    URL curta
    321

    A onda de ressurgimento da direita que inundou a Europa após a crise dos refugiados chegou à Espanha. Um novo partido anti-imigrante entrou no Parlamento na região da Andaluzia e ainda pode se tornar uma força de grande influência, algo não visto desde o fim do governo ditatorial de Francisco Franco.

    Região mais populosa da Espanha e uma de suas potências econômicas, a Andaluzia realizou eleições parlamentares no último final de semana. Embora a votação tenha sido tecnicamente vencida pelos socialistas, que governaram a região há quase 40 anos, é o surpreendente sucesso do partido de direita Vox que chegou às manchetes.

    A força política emergente, fundada em 2013, mostrou um resultado impressionante, ganhando duas vezes mais votos do que o esperado, assegurando 12 assentos na legislatura. Enquanto a maioria dos principais partidos que participaram das eleições perdeu o apoio dos eleitores, o Vox foi um dos poucos que desfrutaram de um aumento significativo no apoio público.

    Fundado por um grupo dissidente do conservador Partido Popular espanhol, o Vox logo assumiu uma postura anti-Islã e anti-imigração. A legenda também abriga uma visão eurocética, enquanto se opõe ao aumento da autonomia para as regiões espanholas, como a Catalunha.

    Embora o Vox seja a menor facção da legislatura da Andaluzia, ainda assim poderia decidir o destino da futura coalizão dominante e remover os socialistas do poder. As forças de esquerda no Parlamento não têm assentos suficientes para formar uma maioria governista. O Partido do Povo, que ficou em segundo lugar, pode ser capaz de reunir os números, mas apenas se eles se aliarem ao Partido Cidadão liberal e ao Vox.

    O líder regional do Partido Popular, Juan Manuel Moreno, já deixou claro que está pronto para negociar com o Vox e disse que está aberto a qualquer sugestão de política, exceto por limitar a autonomia da região.

    "A linha vermelha [nas negociações com o Vox] é a Constituição", declarou ele após as eleições. O Partido dos Cidadãos parecia menos ansioso para participar de tal coalizão, mas ainda disse que não "descartava qualquer cenário".

    A possibilidade de tal coalizão aparentemente se tornou uma fonte de preocupação para os socialistas.

    "Houve um verdadeiro revés para a esquerda na Andaluzia, mas o mais grave é que a extrema direita entrou nesse novo ciclo eleitoral na Espanha e entrou no parlamento da Andaluzia pela primeira vez. Esse fenômeno, que vem ocorrendo no resto da Europa e no mundo, chegou agora à Espanha", comentou Susana Diaz, chefe do Partido Socialista na Andaluzia.

    O próprio partido direitista Vox celebrou em voz alta seu sucesso. "A Reconquista da Espanha começa na Andaluzia!", declarou o gerente da campanha eleitoral do partido corajosamente em uma festa pós-eleitoral, conforme relatado pela mídia espanhola.

    Localizada no sul do país, a Andaluzia serve como principal porta de entrada da Espanha para os migrantes que cruzam o mar Mediterrâneo, e o sucesso do Vox se tornou um sinal de crescente sentimento anti-migrante. Os direitistas tiveram mais sucesso em municípios que abrigavam um grande número de migrantes não europeus, nas grandes cidades e, em particular, em bairros ricos e de renda média, informou o jornal El Pais, citando estatísticas eleitorais.

    Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), com sede em Genebra, cerca de 45.145 homens, mulheres e crianças entraram na Espanha pela rota do Mediterrâneo ocidental até 21 de outubro de 2018. Isso é quase metade dos 94.000 migrantes que entraram na Europa pelo mar neste ano, vindos do norte da África, informou a Agência AP.

    Mais:

    Polêmica: líder da direita alemã chama de 'traidor' nazista que tentou matar Hitler
    Possível Fundação de extrema-direita é 'ataque à democracia', diz parlamentar europeu
    Esta fundação quer impulsionar revolta populista de direita na Europa
    Tags:
    crise de imigrantes, política, direita conservadora, Vox, Susana Diaz, Juan Manuel Moreno, Francisco Franco, Santiago Abascal, Europa, Andaluzia, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik