14:30 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Adolf Hitler, líder da Alemanha nazista, se endereçando a grupos de jovens fascistas em Nuremberg, 11 de setembro de 1937

    Ex-guarda de campo nazista nega que soubesse de assassinatos no local

    © AP Photo
    Europa
    URL curta
    470

    Um ex-guarda de campo de concentração nazista que foi julgado por centenas de acusações de atentado a homicídio diz que, embora ele tenha trabalhado mais de dois anos em Stutthof, não sabia que prisioneiros estavam sendo executados lá.

    Johann Rehbogen disse ao tribunal estadual de Muenster nesta terça-feira (19) que ele sabia que o "tratamento pelos nazistas levou a um sofrimento indescritível dos prisioneiros e levou a muitas mortes".

    Mas a agência de notícias DPA informou que, por meio de uma carta lida por seu advogado, o ex-oficial nazista hoje com 94 anos negou saber a existência de "operações concretas" de assassinatos. 

    Mais de 60 mil pessoas foram mortas nas câmaras de gás em Stutthof, baleadas ou mortas por outros métodos. Os promotores argumentam que Rehbogen  participou do processo porque ele ajudou o campo a operar de junho de 1942 a setembro de 1944.

    Mais:

    Ministra da Defesa da Alemanha defende criação de um exército da União Europeia
    Colisão frontal de ônibus escolares deixa 40 feridos na Alemanha
    Revelada carta de Einstein que previu perigo da ascensão do nazismo na Alemanha
    Mísseis americanos Patriot fortalecem futura defesa antiaérea da Alemanha
    Alemanha adotará 'cautela' diante de Bolsonaro, diz mídia
    Tags:
    Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik