20:21 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes participam da ação dos coletes amarelos em Vendenheim, na França, em 17 de novembro

    Governo francês vai aumentar imposto sobre combustível apesar dos protestos

    © AFP 2018 / Frederick FLORIN
    Europa
    URL curta
    201

    O governo francês não vai reverter sua decisão de aumentar o imposto sobre o diesel e derivados de petróleo, apesar dos protestos em todo o país realizados no último final de semana, disse o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe.

    No domingo, o ministro do Interior da França, Cristophe Castaner, disse que mais de 400 pessoas ficaram feridas na França durante os protestos contra a alta dos preços dos combustíveis. Os manifestantes, usando coletes amarelos — que se tornaram símbolo dos protestos — bloqueavam o tráfego. Uma mulher foi atropelada e morta no departamento de Isere, no sudeste do país, durante a manifestação, segundo relatos da mídia.

    "O imposto sobre derivados de petróleo será mantido. Vamos nos ater à linha que definimos", disse Philippe à emissora France 2.

    O governo entende que os cidadãos estão cansados ​​do aumento da carga tributária, acrescentou o primeiro-ministro, prometendo tomar medidas a respeito até o final do mandato do presidente francês, Emmanuel Macron.

    No final de 2017, o governo francês aprovou o aumento dos impostos diretos sobre o óleo diesel, o tipo mais popular de combustível no país. Desde então, os preços do diesel na França cresceram mais de 40%.

    Mais:

    Cerca de 130 mil pessoas protestam nas ruas da França, há feridos, 1 pessoa morreu
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik