09:31 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente da França, Emmanuel Macron, e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, participaram da inauguração de uma placa para a reconciliação entre os dois países.

    Macron e Merkel fortalecem união em evento pelo centenário da Primeira Guerra Mundial

    © AP Photo / Philippe Wojazer
    Europa
    URL curta
    260

    O presidente da França, Emmanuel Macron, e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, participaram da inauguração neste sábado (10) de uma placa para a reconciliação entre os dois países. O evento ocorreu no local onde foi assinado o armistício que encerrou a Primeira Guerra Mundial.

    Em uma cerimônia altamente simbólica, Macron e Merkel se encontraram perto de Compiegne, no leste da França, onde a Alemanha se rendeu oficialmente na madrugada de 11 de novembro de 1918, encerrando mais de quatro anos de massacre na frente ocidental.

    Foi a primeira vez que um líder alemão visitou o local desde a Segunda Guerra Mundial.

    A visita ressaltou os laços entre dois países que travaram três guerras entre 1870 e 1945, mas agora são vistos como os eixos da paz na Europa Ocidental.

    Foi inscrita a seguinte mensagem na placa:

    "No centenário do armistício de 11 de novembro de 1918, o Sr. Emmanuel Macron, presidente da República Francesa, e a Sra. Angela Merkel, Chanceler da República Federal da Alemanha, aqui reafirmaram o valor da reconciliação franco-alemã a serviço da Europa e paz."

    Ela foi colocado ao lado de outra placa que remonta à Primeira Guerra Mundial, onde se lê: "O orgulho criminoso do império alemão morreu aqui em 11 de novembro de 1918, vencido pelas pessoas livres que procurava escravizar".

    O local a céu aberto de Rhetondes é duplamente simbólico, pois Adolf Hitler escolheu o mesmo local para assinar a rendição dos franceses em 22 de junho de 1940, no início da Segunda Guerra Mundial.

    A Alemanha insistiu que a carruagem ferroviária em que foi assinado o armistício da Primeira Guerra Mundial fosse retirada de um museu e devolvida a Rhetondes para a cerimônia com Hitler. Ela foi destruída durante a guerra e uma réplica está agora no local.

    Macron e Merkel devem viajar para Paris, onde cerca de 70 líderes mundiais se reunirão no domingo para marcar o 100º aniversário do fim da guerra no túmulo do Soldado Desconhecido sob o Arco do Triunfo.

    Cerca de 10 milhões de soldados morreram durante a Primeira Guerra Mundial.

    Mais:

    Revelada carta de Einstein que previu perigo da ascensão do nazismo na Alemanha
    Mísseis americanos Patriot fortalecem futura defesa antiaérea da Alemanha
    Alemanha adotará 'cautela' diante de Bolsonaro, diz mídia
    Saída de Merkel abre oportunidade para Alemanha, diz vice-chanceler da Áustria
    Alemanha reconhece que maior parte do seu equipamento militar está inoperacional
    Tags:
    Emmanuel Macron, Angela Merkel, Alemanha, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik