00:59 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente turco Erdogan fala durante uma cerimônia em um estaleiro.

    Erdogan alerta 'bandidos do mar' contra a perfuração de gás na costa norte do Chipre

    © REUTERS/ Kayhan Ozer
    Europa
    URL curta
    133

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, criticou empresas estrangeiras de energia que trabalham na costa do Chipre, chamando os empreendedores de "bandidos do mar" em um discurso na Turquia. Ele advertiu contra a exploração dos recursos do Mediterrâneo Oriental sem a participação ou permissão turca.

    O Chipre convive desde 1975 com a divisão de seu território. Ao norte, está a República Turca do Chipre do Norte (RTCN), autoproclamada por turcos étnicos um golpe de estado promovido greco-cipriotas e gregos para unir a ilha mediterrânea à Grécia. A RTCN é reconhecida apenas pela Turquia, que oferece ajuda econômica e diplomática ao território.

    "Como fizemos os terroristas na Síria pagar, não deixaremos a cena para os bandidos do mar. É absolutamente inaceitável usurpar os recursos naturais do Mediterrâneo oriental, excluindo a Turquia e a RTNC", disse Erdogan.

    Ele também prometeu que aqueles que já estão "explorando" recursos no Mediterrâneo oriental logo entenderiam o "grande erro estavam cometendo".

    A Turquia alega que a República Turca do Norte de Chipre tem direito aos recursos naturais do Chipre e, portanto, exige que outros Estados e empresas negociem a extração de recursos com Ancara. Em outubro, Erdogan criticou a Grécia de assediar um navio turco com uma de suas fragatas. Atenas negou as acusações turcas. Ao mesmo tempo, um navio-sonda da ENI foi forçado a abandonar a missão e regressar ao porto em fevereiro de 2018, após um navio de guerra turco impedi-lo de entrar nas águas cipriotas.

    Tags:
    Eni, Recep Tayyip Erdogan, Síria, Ancara, Atenas, Grécia, Mediterrâneo Oriental, Chipre do Norte, Chipre
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik