08:37 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestação Macedônia é Grécia realizada em Atenas

    Grécia sediará conferência nacional sobre questões relacionadas ao novo nome da Macedônia

    © Sputnik / Dmitriy Vinogradov
    Europa
    URL curta
    0 10

    A conferência nacional sobre a questão da nomeação macedônia será realizada em Atenas de 21 a 23 de outubro, disseram os organizadores à Sputnik, acrescentando que os gregos do mundo todo discutirão o acordo greco-macedônio sobre o nome da Macedônia.

    “Esta será uma grande reunião dos gregos de toda a Grécia e do mundo inteiro. Os gregos da Rússia também chegarão. Os problemas nas relações com Escópia em muitos níveis serão discutidos. Os novos dados sobre o Acordo de Prespa [sobre a questão da nomenclatura da Macedônia] serão apresentados. Advogados gregos famosos prepararam um parecer legal. Os historiadores contarão sobre as origens do problema”, disse um dos organizadores do encontro.

    A conferência nacional será realizada no antigo edifício do Parlamento.

    "Todos os meios legais de oposição a ações que possam ameaçar os direitos nacionais e soberanos da Grécia, serão discutidos", disse o comitê organizador.

    A Grécia e a Macedônia (oficialmente conhecida como a Antiga República Iugoslava da Macedônia) estão envolvidas em uma disputa de nomes há anos, com Atenas se opondo ao uso da "Macedônia", homônima de uma região da Grécia. O acordo sobre o novo nome da Macedônia — República da Macedônia do Norte — foi assinado pelo ministro das Relações Exteriores da Macedônia Nikola Dimitrov e seu homólogo grego Nikos Kotzias em 17 de junho. Se ratificado, o acordo permitirá a renomeada Macedônia se unir à União Européia e à OTAN, já que a Grécia não bloquearia mais o processo.

    No domingo, a Macedônia realizou um referendo sobre o assunto. Segundo a Comissão Eleitoral do Estado, 91,46% dos eleitores optaram por mudar o nome do país, enquanto 5,65% votaram contra o acordo. No entanto, o comparecimento foi de apenas 36,91%, o que significa que o referendo não conseguiu garantir a participação de 50% necessária para ser válido.

    Tags:
    Acordo de Prespa, Nikola Dimitrov, Nikos Kotzias, Escópia, Grécia, Macedônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik