13:52 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Um apoiador do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), contrário à União Europeia, usa uma rossete e um distintivo na Conferência de Outono do UKIP em Bournemouth, na costa sul da Inglaterra.

    Partido que fez campanha pelo Brexit apresenta duras propostas para fronteiras e imigração

    © AFP 2018 / Daniel Leal-Olivas
    Europa
    URL curta
    251

    Os membros do partido UKIP abordaram duras preocupações em relação à imigração e divulgaram um manifesto provisório delineando os principais pontos da política partidária. Um membro-chave não mediu as palavras e exigiu o fim das atuais políticas de imigração da Grã-Bretanha.

    O secretário geral do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), Paul Oakley, discursou na conferência de 2018 do UKIP em Birmingham na sexta-feira, expressando suas preocupações com a atual imigração britânica.

    "Você pode ter ouvido alguma coisa na grande mídia chamada 'Voto Popular'", afirmou Oakley, referindo-se à petição pró-UE para um segundo referendo. "Não tem nada a ver com isso". 

    As novas políticas de manifesto do UKIP ajudariam o partido dele a vencer, afirmou Oakley. "Quando se trata de imigração, já estamos ganhando", disse ele.

    Oakley fazia referência ao pôster do 'Breaking Point' do UKIP, em que o ex-líder do UKIP Nigel Farage posou em junho de 2016. "O sinal de alerta foi ligado. Cartas foram escritas para o [jornal] The Guardian. Fomos vilipendiados, mas estávamos certos", disse ele, dizendo que a questão ajudou o "Sair" a vencer o referendo de 2016. 

    "Não pedimos desculpas para dizer a verdade ao povo britânico."

    Oakley também discutiu como os principais partidos, nomeadamente o Partido Conservador e o Partido Trabalhista, fracassaram na Grã-Bretanha no que tange à imigração. Ele citou as estatísticas do censo do governo de 2001, indicando que a Grã-Bretanha tinha 58,7 milhões de pessoas, mas os números saltaram para 63 milhões em 2011.

    Paul Oakley fala sobre a nova política de imigração do UKIP na Conferência UKIP de 2018 em Birmingham
    © Sputnik / Demond Cureton
    Paul Oakley fala sobre a nova política de imigração do UKIP na Conferência UKIP de 2018 em Birmingham

    O manifesto provisório do UKIP afirma que a imigração descontrolada "tem sido extremamente prejudicial à Grã-Bretanha", acrescentando que ela favorece o trabalho migrante barato, reduz salários e o padrão de vida.

    O manifesto declara que o Partido introduzirá sistemas seletivos de imigração "baseados no estilo australiano", com limitações estritas em assentamentos permanentes. Também defende controles rígidos quanto à imigração temporária para trabalhadores com visto e estudantes.

    Ele também se comprometeu a mudar a Força de Fronteira do Reino Unido para um Departamento de Controle de Migração administrado por um Ministro responsável por supervisionar o controle de fronteira. Os migrantes também não poderiam reivindicar moradia pública ou benefícios sem se tornarem contribuintes residentes por cinco anos contínuos.

    Trabalhadores em licenças e estudantes precisariam possuir seguro de saúde privado como condição para entrar no Reino Unido. O UKIP também irá rescindir o consentimento do Reino Unido às declarações de Barcelona e Marraquexe, que abriram o caminho para "imigração ainda mais descontrolada e ilimitada da África, Oriente Médio e além", finaliza o documento.

    Tags:
    Brexit, Partido da Independência do Reino Unido, Partido Trabalhista, Ukip, Partido Conservador, The Guardian, Nigel Farage, Birmingham, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik