05:21 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Um porto do mar de Azov

    Cientista político comenta intenção da Ucrânia de romper acordo sobre mar de Azov

    © Sputnik / Anton Denisov
    Europa
    URL curta
    9511

    Ucrânia pretende romper o acordo com a Rússia sobre o mar de Azov e rever toda a estrutura de tratado internacional com a Rússia. O cientista político Ivan Mezyukho comentou ao serviço russo da Rádio Sputnik os planos ucranianos, destacando que Kiev, de fato, está atirando no próprio pé.

    O ministro das Relações Exteriores ucraniano, Pavel Klimkin, declarou que a Ucrânia revisará toda a estrutura de tratado internacional com a Rússia, em particular romperá o acordo sobre o mar de Azov, comunicou a edição ucraniana Evropeiskaya Pravda (Verdade Europeia).

    O ministro ressalta que a revisão gradual de acordos com a Rússia "é um fato absoluto". Quanto ao acordo sobre o estatuto do mar de Azov, ele anunciou sua rescisão, não indicando prazos concretos.

    "A Ucrânia na verdade pode rever todos os acordos, assinados com a Rússia, e isso terá consequências negativas, em primeiro lugar, para própria Kiev. Agindo contra a Rússia, a Ucrânia, de fato, está atirando no próprio pé. Destruindo a estrutura de tratados com a Rússia, Kiev age sem levar em consideração a sanidade e os próprios interesses nacionais", comentou para o serviço russo da Rádio Sputnik o cientista político Ivan Mezyukho.

    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia (foto de arquivo)
    © Foto : Serviço de imprensa do presidente da Ucrânia
    Para o politólogo, acordos definem as fronteiras de um governo e se Kiev quisesse defender de fato sua integridade territorial, ela manteria os acordos em vigor, ao invés de se rebaixar ao nível de governos que se dedicam à pirataria.

    "Kiev deve cumprir a lei internacional sem provocar navios russos, só assim Ucrânia e Rússia vão coexistir pacificamente na região do mar de Azov, que é um mar interno de ambos os países. Mas, infelizmente, a Ucrânia não deseja adotar um posicionamento construtivo sobre estas questões. O que ela quer mesmo é reforçar influencia na região do mar de Azov", opina Ivan Mezyukho, contestando ironicamente o que Ucrânia pode fazer no fim das contas.

    "Lançar lanchas novas?", sugere. Segundo o analista, é ridículo, e destaca que é como se muitas declarações ucranianas sobre mar de Azov fossem feitas para fins publicitários, com muitas delas nem ao menos sendo concretizadas.

    Mais:

    Embaixador ucraniano admite desentendimento entre Kiev e Berlim referente ao gás russo
    Análise: Kiev quer retomar controle sobre Donbass com ajuda da OTAN
    Politólogo comenta palavras da Ucrânia sobre possibilidade de 'reduzir Rússia a pó'
    Analista: Ucrânia arrisca ficar isolada internacionalmente
    Tags:
    interesse nacional, revisão, acordo, Ministério das Relações Exteriores, mar de Azov, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik