07:36 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Polícia britânica na área interditada, onde o ex-espião Sergei Skripal foi encontrado com sintomas de envenenamento

    Procuradores britânicos nomeiam 2 russos suspeitos de terem envenenado ex-espião Skripal

    © Sputnik / Alex McNaughton
    Europa
    URL curta
    309

    Procuradores do Reino Unido nomearam dois russos suspeitos de terem envenenado o ex-espião russo, Sergei Skripal, e sua filha Yulia. De acordo com eles, trata-se de Aleksandr Petrov e Ruslan Boshirov.

    Os cidadãos russos foram acusados de cometerem quatro crimes, inclusive tentativa de assassinato de Skripal e de um agente federal britânico.

    De acordo com a polícia britânica, os suspeitos utilizaram passaportes russos autênticos para entrarem no Reino Unido um dia antes do incidente. A Procuradoria da Coroa (CPS, na sigla em inglês) afirmou ter evidências suficientes para acusar os homens.

    "Os procuradores da CPS […] consideram as evidências e concluíram haver evidências suficientes para proporcionar uma perspectiva realista de condenação e, claramente, é de interesse público a condenação de Aleksandr Petrov e Ruslan Boshirov, de nacionalidade russa", declarou nesta quarta-feira (5), Sue Hemming, porta-voz da CPS.

    Ela acrescentou que os cidadãos russos são acusados de conspiração para assassinato de Sergei Skripal, tentativa de assassinato de Sergei Skripal, Yulia Skripal e o agente federal, Nick Bailey, bem como de utilização da substância А-234 (também conhecida como Novichok) o que contradiz a lei sobre armas químicas, além de terem causado propositalmente danos físicos a Yulia Skripal e Nick Bailey.

    Por sua vez, o Ministério das Relações Exteriores russo afirmou que os nomes divulgados pelo Reino Unido, bem como as fotos dos suspeitos "não dizem nada para Moscou".

    Além disso, Aleksandr Shulgin, representante permanente da Rússia na Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), afirmou que a Rússia não tem nenhuma ligação com o incidente em Salisbury, frisando se tratar de provocação.

    "Nós afirmamos imediatamente que a Rússia não tem nada em comum com aquilo que aconteceu em Salisbury. Nossa postura não mudou desde então", assinalou.

    Na cidade britânica de Salisbury, no dia 4 de março, de acordo com Londres, foram envenenados o ex-espião russo, Sergei Skripal, e sua filha Yulia, o que provocou um escândalo internacional. As autoridades do Reino responsabilizam o governo russo de envolvimento no envenenamento, enquanto Moscou vem desmentindo todas as acusações, qualificando-as infundadas.

    Mais:

    Novas sanções dos EUA contra a Rússia por causa do ex-espião Skripal entram em vigor
    Chanceler russo: acusações contra Rússia de envenenamento de Skripal são absurdas
    EUA adotam sanções contra a Rússia por caso Skripal
    Tags:
    envenenamento, suspeitos, Yulia Skripal, Sergei Skripal, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik