09:37 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Policiais britânicos perto do Centro Batista Amesbury, em Amesbury, Reino Unido

    OPAQ confirma que vítimas de Amesbury foram envenenadas por mesma substância que Skripals

    © AP Photo / Matt Dunham
    Europa
    URL curta
    608

    A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) confirmou nesta terça-feira que as pessoas envenenadas em Amesbury, no Reino Unido, foram contaminadas pela mesma substância usada contra o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia.

    "O composto químico tóxico exibe as mesmas propriedades tóxicas de um agente nervoso. É também o mesmo produto químico tóxico encontrado nas amostras biomédicas e ambientais relacionadas ao envenenamento de Sergei Skripal, Yulia Skripal e Nicholas Bailey em 4 de março de 2018, em Salisbury", disse a OPAQ em um relatório sobre o caso.

    "OPAQ emite relatório sobre a Assistência Técnica solicitada pelo Reino Unido em relação ao incidente com produtos químicos tóxicos em Amesbury, Reino Unido."

    No início de março, o ex-agente russo, condenado em seu país por traição, após repassar informações para a inteligência britânica, foi encontrado inconsciente em um banco de shopping da cidade inglesa de Salisbury, ao lado de sua filha, com sintomas de envenenamento. Antes mesmo das investigações, as autoridades do Reino Unido se apressaram para apontar o Kremlin como responsável por uma suposta tentativa de assassinato em solo britânico, acusação que foi prontamente rejeitada por Moscou. Com o decorrer das atividades da perícia, a polícia chegou à conclusão de que Sergei e Yulia, assim como o detetive que os socorreu, Nicholas Bailey, haviam sido expostos a um agente nervoso, de origem soviética, identificado como Novichok [substância A-234].

    Em julho, um novo incidente parecido chamou a atenção das autoridades na cidade próxima de Amesbury, onde duas pessoas teriam sido encontradas com sintomas muito parecidos aos verificados nos Skripals. Poucos dias depois, uma dessas novas vítimas, Dawn Sturgess, faleceu em um hospital da região. A outra, namorado de Dawn, Charlie Rowley, recobrou a consciência e recebeu alta. Em declarações à imprensa, ele explicou que o casal teria adoecido após contato com um frasco de perfume. 

    A Rússia nega envolvimento em qualquer um dos dois incidentes. 

    Mais:

    Moscou: sanções antirrussas dos EUA por armas químicas afetam autoridade da OPAQ
    Rússia acusa Reino Unido de subornar representantes da OPAQ
    Embaixada Russa: Investigação sobre uso de agente nervoso em Amesbury não é transparente
    Ministro da Defesa britânico responsabiliza Rússia pela morte em Amesbury
    Tags:
    contaminação, intoxicação, envenenamento, A-234, Novichok, OPAQ, Kremlin, Charlie Rowley, Dawn Sturgess, Nicholas Bailey, Yulia Skripal, Sergei Skripal, Moscou, Rússia, Inglaterra, Salisbury, Amesbury, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik