20:26 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Barça celebra un gol de Messi durante el partido con La Coruña en Camp Nou, 23 de mayo de 2015

    Estádio do Barcelona estava no radar de terroristas em 2017, revela jornal

    © REUTERS / Gustau Nacarino
    Europa
    URL curta
    0 0 0

    Os terroristas que realizaram ataques em Barcelona e na região próxima, em agosto do ano passado, também planejaram um atentado ao famoso estádio de futebol Camp Nou, de acordo com informações da imprensa local.

    Dezesseis pessoas morreram em dois ataques em agosto de 2017, o primeiro dos quais envolveu um motorista de van alvejando pedestres na icônica rua Las Ramblas, em Barcelona. Mais uma pessoa foi esfaqueada mais tarde na cidade costeira de Cambrils, a 120 quilômetros ao sul.

    Acreditava-se que uma célula jihadista de 12 homens teria realizado os ataques, com oito membros sendo mortos pela polícia e outros quatro presos.

    Houve relatos na época em que o grupo havia planejado um ataque muito maior, possivelmente incluindo a famosa catedral da Sagrada Família, em Barcelona.

    Mas, de acordo com o jornal local El Periodico, o grupo também pretendia atacar o estádio Camp Nou na partida entre Barcelona e Real Betis em 20 de agosto — três dias após o ataque inicial.

    Detetives investigando o caso supostamente encontraram buscas na internet e imagens do estádio ao telefone de Mohammed Hichamy, um membro da célula terrorista.

    "É muito provável que eles quisessem tentar o mesmo que os atacantes em Paris que atacaram o estádio Saint Denis no meio da partida da seleção francesa", informou El Periodico, citando uma fonte próxima à investigação.

    Os incidentes terroristas em Paris em 2015 presenciaram um ataque suicida ao estádio nacional, enquanto a França jogava contra a Alemanha em um amistoso de futebol. O suicida se matou após se passar como um transeunte do lado de fora do local, antes que os terroristas saíssem para matar em outros locais da cidade.

    Não está claro o que o ataque ao Camp Nou teria envolvido, apesar de El Periodico relatar que membros da célula visitaram a loja do clube nos dias anteriores ao ataque de 17 de agosto, possivelmente comprando mercadorias para se disfarçarem como torcedores.

    O jogo do Barcelona contra o Real Betis seguiu em frente, como planejado em 20 de agosto, embora houvesse uma maior presença de segurança.

    Jogadores e fãs homenagearam as vítimas dos ataques antes e durante o jogo, que contou com a participação de cerca de 56.000 torcedores.

    Mais:

    Modelo plus size ostenta curvas em praia de Barcelona (FOTOS)
    Zagueiro do Barcelona pede respeito aos espanhóis e defende referendo da Catalunha (VÍDEO)
    Polícia fecha igreja em Barcelona por conta de veículo suspeito
    Tags:
    Camp Nou, jihadistas, atentado terrorista, terrorismo, Mohammed Hichamy, Espanha, Barcelona
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik