01:27 17 Fevereiro 2019
Ouvir Rádio
    A chanceler alemã, Angela Merkel, à direita, e o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, à esquerda, durante uma entrevista coletiva após uma reunião na Chancelaria em Berlim.

    Alemanha suspende sanções e aviso de viagem contra a Turquia

    © AP Photo / Michael Sohn
    Europa
    URL curta
    0 51

    Berlim anunciou que suspendeu sanções econômicas impostas a Ancara desde julho de 2017. Medidas eram resposta à detenção de um ativista alemão pelos direitos humanos e cinco outras figuras de destaque, incluindo o chefe da Anistia Internacional na Turquia.

    O Ministério da Economia da Alemanha disse que essas sanções não serão implementadas no próximo ano fiscal.

    Um limite de €1,5 bilhão (R$6,63 bilhões) em garantias de exportação para a Turquia também não será mais imposto, informou o jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung, citando fontes do ministério.

    Berlim aliviou ainda as restrições às viagens a Ancara, com o Ministério das Relações Exteriores retirando um aviso em seu site sobre os cidadãos que enfrentam um alto risco de prisão quando visitam a Turquia.

    Fim do estado de emergência

    Essas decisões ocorreram dias após a Turquia ter suspendido o estado de emergência que impôs após a tentativa de golpe em julho de 2016.

    Na sexta-feira, a Holanda anunciou que estava normalizando formalmente as relações com a Turquia após uma disputa diplomática que começou com tentativas de políticos do governo turco de fazer campanha no país durante o referendo de 2017 que ampliou os poderes do presidente do país.

    As relações entre a Turquia e a UE estão tensas desde o golpe fracassado contra o presidente turco Erdogan em 2016, resultando na prisão de cerca de 50 mil pessoas e na demissão de outras 100 mil.

    O clérigo islâmico Fethullah Gulen é acusado por Ancara de ter organizado o golpe. Ele vive atualmente nos Estados Unidos e nega qualquer participação no caso.

    Tags:
    Ministério da Economia da Alemanha, Frankfurter Allgemeine Zeitung, Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, Fethullah Gulen, Recep Tayyip Erdogan, Estados Unidos, Ancara, Holanda, Turquia, Berlim, Alemanha