21:14 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Chanceler britânico Boris Johnson, Downing Street, Londres

    Ministro do Exterior britânico Boris Johnson se demite

    © AP Photo / Kirsty Wigglesworth
    Europa
    URL curta
    753

    O secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, se demitiu na segunda-feira (9), informa a assessoria de imprensa do governo britânico.

    "Esta tarde, a primeira-ministra aceitou a demissão de Boris Johnson como secretário do Exterior. A sua substituição será anunciada em breve. A primeira-ministra agradece a Boris pelo seu trabalho", diz a declaração da assessoria de imprensa da premiê britânica, Theresa May.

    A demissão de Johnson já é a segunda durante as últimas 24 horas. Na véspera, o ministro para assuntos do Brexit, David Davis, também deixou o seu cargo. Ambas as demissões têm a ver com as discordâncias crescentes no governo em relação à abordagem para com o Brexit. Johnson e Davis eram ministros-chave no gabinete da premiê britânica e eram os apoiantes do "Brexit duro".

    Na sexta-feira passada (6), May anunciou suas intenções de suavizar as condições da saída do Reino Unido da União Europeia.

    No início de julho, May disse que o seu gabinete tinha fechado um acordo com base nos laços do Reino Unido com a União Europeia depois do Brexit. O documento, segundo afirmou a primeira-ministra, proporá uma zona de comércio livre entre UE e Reino Unido para produtos industriais e agrícolas, bem como um território alfandegário comum, colocando o gabinete em rota de colisão com parte dos defensores do Brexit dentro do grupo dos conservadores no poder.

    Mais:

    Theresa May lamenta renúncia de secretário do Brexit e é questionada por adversários
    May deve promover demissão em massa entre os que não concordarem com acordo do Brexit
    Theresa May: Queremos futuras relações aduaneiras com a UE vigorando até ao final de 2020
    Tags:
    chanceler, demissão, Brexit, Theresa May, Boris Johnson, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik