23:01 12 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Membro do sindicato da United Auto Workers, Carrie Attwood, usa um braço ergonômico para instalar um banco dianteiro em um veículo elétrico Chevrolet Volt na fábrica da General Motors.

    Em meio a ameaças de guerra comercial, UE quer negociar redução de tarifas com os EUA

    © REUTERS / Rebecca Cook/File Photo
    Europa
    URL curta
    205

    Citando fontes diplomáticas, o jornal Financial Times informou que a UE está considerando negociar com as maiores exportadoras de carros do mundo, incluindo as dos EUA, Coreia do Sul e Japão, para chegar a um acordo quanto a um corte de tarifas.

    O objetivo é evitar que Washington imponha obrigações punitivas ao setor automotivo e impeça uma guerra comercial completa com os Estados Unidos, disseram os diplomatas.

    Se fechado, o acordo estipularia os signatários a reduzir as tarifas para níveis acordados "sem incluir todos os membros da Organização Mundial do Comércio", um conceito de comércio internacional conhecido como "acordo plurilateral", segundo o periódico.

    Espera-se que o tópico seja discutido durante a próxima reunião entre o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Comentando sobre a agenda, uma das fontes alertou contra a realização de um acordo setorial sobre carros durante a reunião, uma vez que Trump ainda não descartou medidas restritivas de comércio dos EUA contra a UE.

    No início desta semana, a Câmara de Comércio dos EUA alertou em um estudo que "novas tarifas sobre aço, alumínio e importações chinesas, bem como o potencial para tarifas adicionais sobre  autopeças, levariam o mundo à beira de uma guerra comercial global". A montadora alemã BMW, por sua vez, disse ao secretário de Comércio de Trump, Wilbur Ross, que os impostos adicionais sobre carros teriam consequências de longo alcance em investimentos e empregos nos EUA.

    Tags:
    Departamento de Comércio dos EUA, Câmara de Comércio dos EUA, BMW, Comissão Europeia, Wilbur Ross, Donald Trump, Jean-Claude Juncker, Europa, Estados Unidos, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik